Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Novembro de 2018

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

CONGO RD

DESTAQUE RD CONGO

AFEGANISTÃO

O DILEMA AMERICANO DA RETIRADA SEM GLÓRIA

NOVA CALEDÓNIA

A colonização em questão na Nova Caledónia

ANGOLA

PANORAMA DOS RECURSOS HUMANOS EM ANGOLA

ANGOLA

EM NOME DO CANUDO, A FABRICA DOS DIPLOMAS

ARGENTINA

Será justiça o que fazem com Kirchner?

Rádio

Publicidade

Estudos

Os dez mais ricos de África, segundo a revista Forbes

| Editoria Estudos | 20/03/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Os dez homens mais ricos de África

A revista Forbes publicou, como é habitual, o seu ranking dos homens mais ricos do mundo. O primeiro lugar, como já é habitual, pertence ao nigeriano Aliko Dangote, mas nesta lista há ainda um outro nigeriano, três sul-africanos, dois egípcios, um argelino, um marroquino… e uma angolana – Isabel dos Santos, que surge em sétimo lugar.


10. Othman Benjelloun

Marrocos, 81 anos, 2,8 mil milhões de dólares

É um homem de negócios marroquino que fez a sua fortuna na banca, nos seguros, nas telecomunicações e também por heranças. O seu pai era um grande acionista de uma companhia de seguros que Othman comprou em 1988, transformando-a numa empresa bancária, o BMCE Bank, que está agora presente em pelo menos 15 países. No entanto, o seu maior trunfo é a RMA Watanya, uma seguradora.

9. Mohamed Mansour

Egito, 65 anos, 3,1 mil milhões de dólares

Este milionário «self-made» está no Cairo, capital do Egito, e com dois irmãos dirige as vendas de tratores e de equipamentos da Caterpillar a oito países africanos e à Rússia através do Mansour Group. Nasceu numa das famílias de negócios mais proeminentes de Alexandria e licenciou-se em Engenharia na Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, em 1968.

8. Issad Rebrab

Argélia, 70 anos, 3,2 mil milhões de dólares

É um empreendedor argelino e é CEO do grupo industrial CEVITAL. Esta é a maior empresa privada da Argélia, empregando milhares de pessoas em quatro setores principais: indústria do aço, indústria alimentar, agronegócio e eletrónica. O seu primeiro passo em direção a tornar-se uma das pessoas mais ricas de África foi dado ao comprar ações da empresa de construção e metalúrgica Sotecom.

7. Isabel dos Santos

Angola, 40 anos, 3,5 mil milhões de dólares

É a mulher mais rica de África, e sua primeira multimilionária. Tem interesses numa série de negócios, incluindo telecomunicações, media, finanças, banca e indústria energética, maioritariamente em Angola e em Portugal. Disse numa entrevista que o futuro das telecomunicações em África está sobretudo focado na conectividade.

6. Christoffel Wiese

África do Sul, 72 anos, 3,8 mil milhões de dólares

Este magnata do retalho sul-africano é dono de uma das mais bem-sucedidas cadeias de alimentação do país, a Shoprite, que tem lojas em 17 países africanos. É também dono da Pepkor, uma marca de vestuário que funciona com diversas marcas de descontos. Foi aluno da Stellenbosch University, na África do Sul, é casado e tem três filhos.

5. Mike Adenuga

Nigéria, 60 anos, 4,6 mil milhões de dólares

É conhecido como o «furacão» nigeriano dos negócios. Adenuga fez a sua fortuna no petróleo e nas telecomunicações e é amplamente considerado uma das pessoas negras mais ricas do mundo. A sua empresa, a Globacom, controla a segunda maior operadora de telecomunicações da Nigéria, e é também dono de uma participação no Equatorial Trust Bank e de outra na empresa de exploração de petróleo Conoil. É o segundo nigeriano mais rico, só atrás de Aliko Dangote (o homem mais rico de África).

4. Nassef Sawiris

Egito, 52 anos, 5,9 mil milhões de dólares

A viver no Cairo, Egito, é o CEO da Orascom Construction Industries. É o mais novo dos três filhos de Onsi Sawiris, sendo os outros dois Naguib e Samih. A empresa fundada pelo seu pai é a empresa egípcia com maior capital aberto. Nassef Sawiris é também membro da NASDAQ Dubai e tem atualmente um lugar na direção da Besix, na Bélgica, e da NNS Holding, no Luxemburgo.

3. Nicky Oppenheimer

África do Sul, 68 anos, 6,6 mil milhões de dólares

Este empresário sul-africano é o «chairman» da empresa de mineração de diamantes De Beers, e da sua subsidiária, a Diamond Trading Company. Em novembro de 2011, a família Oppenheimer vendeu a totalidade da sua participação de 40% na De Beers à Anglo American. Também administra conjuntamente uma empresa de «venture capital», a Green and Partner Investments, que financiou uma série de projetos na África do Sul e por todo o continente.

2. Johann Rupert

África do Sul, 63 anos, 7,9 mil milhões de dólares

Em 2010 foi eleito o líder empresarial mais admirado da África do Sul, embora raramente dê entrevistas e evite eventos públicos. É o filho mais velho do magnata dos negócios Anton Rupert e o «chairman» da empresa de bens de luxo com sede na Suíça Richemont, bem como da Remgro, com sede na África do Sul. É também CEO da Compagnie Financiere Richemont.

1. Aliko Dangote

Nigéria, 56 anos, 20,8 mil milhões de dólares

Presidente da Dangote Cement, este milionário «self-made», o único com dois dígitos nos milhares de dólares de fortuna, continua a ser o homem mais rico de África, e mantém planos «agressivos» para aumentar e desenvolver os seus interesses empresariais.

Os próximos projetos passam por construir novas plantas de petróleo no Quénia e no Níger, e, recentemente, disse que irá construir uma refinaria de petróleo e um complexo petroquímico na Nigéria no valor de 9 mil milhões de dólares. O Grupo Dangote entrou nos negócios como uma pequena firma, em 1977, e hoje é um conglomerado que vale multibiliões de nairas, com muitos dos seus negócios no Benim, no Gana, no Togo e «em casa» – na Nigéria, aliás, domina o negócio das refinarias e o mercado do açúcar, além de ser o principal fornecedor das empresas nacionais de refrigerantes. O Dangote Group também possui fábricas de sal e moinhos de farinha e tem grandes investimentos nos setores imobiliário, bancário, de transportes, têxtil, do petróleo e do gás, empregando mais de 11 mil pessoas.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade