Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Maio de 2019

ÁFRICA

A TERRA É A FONTE DE VIDA E DA MORTE

MUNDO

A POSSSE DA TERRA, A RECOLONIZAÇÃO SILENCIOSA QUE NÃO DIZ O NOME

ÁFRICA

O DILEMA DAS TERRAS EM ÁFRICA NA VIRAGEM DO MILÉNIO

MUNDO

INTERNET - O FIM DA DECISÃO E DA LIVRE ESCOLHA?

SUDÃO

A Revolução Sudanesa: a terceira será de vez?

ESTADOS UNIDOS

DONALD TRUMP, O FIM DOS IDEAIS AMERICANOS

ANGOLA

Angola - Novas Políticas Migratórias?

ÁFRICA

Basílica de YamoussoukroO “presente pessoal” de Boigny a Cristo!

Rádio

Publicidade

Cultura

Maputo acolhe segunda edição do ciclo de documentários de 12 países

| Editoria Cultura | 22/04/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Maputo vai acolher a partir de hoje até domingo a segunda edição do Ciclo de Documentário Institucional (Instidoc), com um cartaz que prevê a exibição de 24 filmes institucionais de 12 países.

Dos 24 documentários a serem exibidos, metade versam sobre Moçambique e pretendem abordar temas como direitos humanos
(DR)

De acordo com um comunicado da Instidoc enviado à imprensa, o ciclo, promovido pela associação Movimento, Cultura e Desenvolvimento, vai decorrer no Centro Cultural Franco-Moçambicano e pretende divulgar iniciativas cinematográficas institucionais de realizadores de 12 países ou territórios (Portugal, Brasil, Estados Unidos, Guiné-Bissau, Indonésia, Itália, Madagáscar, Quénia, Uganda, Saara Ocidental e Timor Leste). 

Na sessão inaugural, que coincide com o Dia da Terra, serão exibidos documentários sobre projetos de investigação, proteção e conservação ambiental, com destaque para a estreia do filme Mãe Oceano, do realizador Chris Scarffe, para assinalar a passagem da data. 

Dos 24 documentários a serem exibidos, metade versam sobre Moçambique e pretendem abordar temas como direitos humanos, educação, empreendedorismo e saúde, ambiente e conservação, agricultura e agroindústrias e cultura. 

Para o dia do encerramento, o grande destaque vai para o filme Marrabenta, Som de Moçambique, do realizador moçambicano Victor Lopes. 

Redação

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade