Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Estudos

As cinco melhores cidades africanas para fazer negócios

| Editoria Estudos | 08/07/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A economia Africana está a crescer. E, com ela, a classe média e o investimento estrangeiro. Mas, afinal, quais são as melhores cidades africanas para fazer negócios? A African Business Review fez uma lista.


(DR)

5. Túnis, Tunísia

Como qualquer outra capital bem-sucedida, Túnis tem transportes de enorme qualidade – desde caminhos-de-ferro a estradas, passando pelo transporte aéreo e pelos portos, que ligam o país ao resto do mundo através do Mediterrâneo. Por outro lado, na cidade há uma forte concentração de estudantes, o que oferece aos empregadores um extenso leque de formações e capacidades na altura de contratar.

4. Argel, Argélia

Tânger recebeu gente vinda de muitos lugares desde o século III A.C.. Desde aí, nunca deixou de ser um polo económico vibrante, e também um centro de cultura. Estão ali muitos séculos de história (e de artefactos), mas Argel acolhe também três universidades – o que faz da cidade o destino ideal para negócios que procuram uma força de trabalho altamente qualificada e especializada. Com o seu aeroporto internacional e com as suas excelentes ligações por caminho-de-ferro, a cidade conta ainda com um porto que liga todo o norte de África à Europa, pelo Mediterrâneo.

3. Casablanca, Marrocos

Ainda no norte do continente, está Casablanca, que tem uma contribuição muito grande para a economia marroquina. 44% da produção industrial do país e um terço das suas operações bancárias e das suas exportações industriais estão nesta cidade.

Além do aeroporto, do porto, dos caminhos-de-ferro e das estradas, Casablanca tem também um distrito profissional, o primeiro de África, com mais de 1,4 milhões de metros quadrados de escritórios. Ali fica também a Bolsa de Casablanca, que regista a terceira melhor performance do continente e a primeira na África do Norte e no Médio Oriente.

2. Joanesburgo, África do Sul

Joanesburgo é uma das maiores cidades da segunda maior economia africana, e tem a melhor performance em termos das bolsas de valores do continente. Atrai os atores de topo do mundo dos negócios, e estão ali as sedes africanas de um impressionante número de multinacionais (incluindo a Coke, a Nokia ou a McDonalds).

Além de ser um centro económico, Joanesburgo é também um polo educativo.

1. Cairo, Egito

O Cairo tem milhares de anos, e teve muito tempo, nesses milénios, para investir nas suas infraestruturas – e em oportunidades profissionais. Também é lá, na capital egípcia, que estão algumas universidades de renome mundial, que permitem aos seus estudantes encontrar uma série de oportunidades educativas e vocacionais.

Cerca de 11% da população egípcia vive no Cairo, que apresenta 22% da capacidade de compra nacional.

Redação

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade