Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Turismo

Etiópia quer estar no top 5 dos destinos turísticos de África

| Editoria Turismo | 01/08/2015

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A Organização do Turismo Etíope (ETO) diz estar a fazer grandes esforços para promover a Etiópia junto do resto do mundo, de forma a alcançar o objetivo de se posicionar entre os cinco destinos turísticos de África mais procurados até 2025. A distinção do país enquanto «melhor destino turístico do mundo» em 2015, de acordo com o Conselho Europeu do Turismo e do Comércio (CETC), veio dar uma boa ajuda às aspirações turísticas do décimo segundo país mais populoso de África – escolhido pelo CETC devido à riqueza da sua herança histórica e cultural.

A Etiópia tem história, cultura, paisagens, clima temperado e vida selvagem
(DR)

De acordo com o portal EthioSports, Solomon Tadesse, CEO da ETO, disse numa entrevista que a sua organização pretende receber 5 milhões de turistas, gerando 7 mil milhões de dólares de receitas, até 2025. Para alcançar este objetivo, Solomon diz que uma das prioridades é apostar no setor dos serviços. «A nossa prioridade, agora, é garantir que a Etiópia tem todos os serviços, e de classe mundial, para receber os turistas», salientou. «Por isso, estamos a apostar na melhoria de todos eles, incluindo hotéis, residenciais, transportes ou guias turísticos profissionais», explicou, acrescentando que a ETO «está a trabalhar arduamente neste aspeto, tentando melhorar os acessos, os locais e os serviços ao mesmo tempo que se apresenta a Etiópia ao resto do mundo».

Ainda de acordo com Tadesse, será essencial reforçar as capacidades não só dos serviços mas também dos funcionários, e também investir no marketing em termos de destinos e de produtos. O trabalho em conjunto com os stakeholders, diz, é igualmente essencial.

Com uma história de séculos, uma cultura diversificada, paisagens inesquecíveis, um clima temperado e uma vida selvagem muito rica, a Etiópia tem, diz Solomon, todo o potencial para se tornar um destino turístico de topo, o que, por sua vez, contribuirá para o desenvolvimento económico do país.

«O turismo não é feito apenas por um departamento governamental. O turismo, no fundo, é um trabalho de todos. Por isso, as comunidades também têm um papel; e o setor dos serviços, que já referi, incluindo hotéis, agências de viagens e guias, também desempenha um papel-chave. Este tem de ser um esforço concertado. Com a colaboração de todos estes stakeholders, poderemos assegurar que os viajantes procurarão a Etiópia e irão gostar do país», destacou o CEO da ETO.

Redação

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade