Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Política

Ministros do Togo pedem segurança reforçada em hotéis e restaurantes

| Editoria Política | 27/02/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O ministro togolês da Segurança e da Proteção Civil, coronel Damehame Yark, e a sua colega do Turismo, Bernardette Legzim-Balouki, apelaram aos operadores dos setores da restauração e da hotelaria para reforçarem a segurança dentro e em torno dos seus estabelecimentos, devido ao clima de insegurança na sub-região.

O ministro da Segurança propôs aos operadores do setor que recorram também a elementos de segurança privada
(DR)

«Não pairam ameaças sobre o nosso país, mas não devemos ficar inativos», defendeu Damehame Yark perante os operadores do setor da hotelaria e da restauração.

Por sua vez, Bernardette Legzim-Balouki lembrou aos hoteleiros que é importante respeitarem os procedimentos de preenchimento das fichas da polícia, como exige a profissão, porque face ao clima de insegurança na sub-região não se devem cometer erros em matéria de princípios.

O coronel Yark, que revelou que unidades especiais estão disponíveis para intervir em caso de problemas, propôs ainda aos operadores do setor que recorram também a elementos de segurança privada, porque o Estado não pode posicionar forças de segurança em frente a cada hotel.

O Togo, que se prepara para acolher, em outubro, a Cimeira sobre Segurança Marítima, em colaboração com a União Africana (UA), foi instado a reforçar a sua segurança, sobretudo nos arredores dos hotéis que deverão albergar participantes.

Redação com Agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade