Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Junho de 2019

ANGOLA

Situação Económica de Angola

ANGOLA

Informação e Percepção da Economia Angolana

ANGOLA

Recordar o passado para encontrar soluções

ÁFRICA

FATALIDADES E ESPERANÇAS DA ECONOMIA AFRICANA

AFEGANISTÃO

LISTA NEGRA DOS SOLDADOS DO PROFETA

ANGOLA

OS DESAFIOS PARA AS ELEIÇÕES DE 2022

ÁFRICA

ADAPTAR OS EXÉRCITOS AFRICANOS AOS NOVOS INIMIGOS

ANGOLA

MPLA - O CONGRESSO DO REJUVENESCIMENTO

Rádio

Publicidade

Economia

Maior produtor mundial de eletricidade vai comprar gás nacional

| Editoria Economia | 26/03/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A fábrica Angola LNG, instalada no Soyo, norte do país, vai começar a fornecer este ano carregamentos de gás natural liquefeito (LNG) ao grupo EDF, o maior produtor de energia elétrica do mundo.

«Este é um marco importante para a Angola LNG, na medida em que se aproxima a sua reentrada no mercado»
(DR)

O anúncio foi feito pela empresa angolana, que, em comunicado, explica que subscreveu um «acordo flexível» com a EDF Trading (EDFT), uma subsidiária integralmente detida pela EDF, para venda e entrega no destino de carregamentos de gás a partir da fábrica do Soyo. O acordo de venda abrange a entrega de vários carregamentos a partir de 2016 e vigorará até 2018, anunciou a administração, e representou um investimento privado de 10 mil milhões de dólares.

«Este é um marco importante para a Angola LNG, na medida em que se aproxima a sua reentrada no mercado», admitiu o presidente executivo da Angola LNG Marketing, Artur Pereira.

A Angola LNG frisa ainda que a EDF Trading é um dos principais intervenientes mundiais no mercado de LNG e que tem contratos-programa firmados «com todos os principais intervenientes do mercado».

O ministro dos Petróleos tinha anunciado já este mês que o projeto Angola LNG, de produção de gás natural, deverá começar a retomar a laboração em abril, com o início de testes dos equipamentos. A execução do projeto foi suspensa em 2014 devido a um incêndio num dos gasodutos do sistema de queima de gás, mas Botelho de Vasconcelos disse que, segundo informações do consórcio, o projeto poderá iniciar a sua produção regular a partir de julho.

O nível projetado de produção e processamento da unidade é de cerca de 5,2 milhões de toneladas de LNG por ano, além de propano, butano e condensados. A capacidade de produção da Angola LNG envolve ainda 125 milhões de metros cúbicos de gás natural para consumo doméstico, e a empresa tem uma frota dedicada de sete navios-tanque e três cais de carregamento.

Redação com Agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade