Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Desporto

Quénia aprova emendas a lei antidoping e evita exclusão dos JO

| Editoria Desporto | 27/05/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O parlamento do Quénia aprovou esta quinta-feira as emendas à nova lei antidoping do país, conforme as exigências da Agência Mundial Antidopagem (AMA), evitando possíveis interdições aos seus atletas durante os Jogos Olímpicos Rio2016, em agosto.

Os deputados interromperam as suas férias para assegurar que «os atletas do país não serão excluídos» das competições internacionai
Reuters (DR)

«Os atletas quenianos são os embaixadores do país e é tempo de lhes mostrar que os seus interesses estão no nosso coração», afirmou Chris Wamalw, um deputado da oposição, durante o debate que precedeu a adoção das emendas.

A 12 de maio, a AMA alertou que a legislação votada em abril não correspondia às suas exigências, e declarou o Quénia não-conforme, face aos regulamentos antidopagem.

O chefe parlamentar da maioria que apoio o governo, Aden Duale, agradeceu aos deputados, que interromperam as suas férias para assegurar que «os atletas do país não serão excluídos» das competições internacionais.

Cerca de 40 quenianos estiveram implicados em casos de dopagem nos últimos três anos, e, em fevereiro, o diretor geral da Federação Queniana de Atletismo foi suspenso por seis meses, suspeito de corrupção e encobrimento.

Redação com Agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade