Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Economia

África do Sul volta a ser a maior economia do continente

| Editoria Economia | 20/08/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 

 A África do Sul voltou a ser a maior economia do continente africano, de acordo com os últimos números do Fundo Monetário Internacional (FMI).

A valorização do rand contribuiu para este resultado
DR

A liderança estava com a Nigéria desde há dois anos, após uma revisão estatística revelar que seu PIB era quase duas vezes maior do que se imaginava.

O terceiro lugar é agora do Egito, que chegou a ficar em segundo por um breve período, segundo uma estimativa da consultora KPMG.

O grande responsável pelo resultado sul-africano é a força recente do rand, que se valorizou 15% só nos últimos 3 meses.

O PIB per capita sul-africano ainda é maior que o egípcio ou nigeriano, mas a previsão é que com o cresimento da população e a atividade económica em estagnação, o PIB complete em 2017 quatro anos consecutivos de queda.

A incerteza política também está a pesar negativamente: no final do ano passado, a África do Sul chegou a ter três ministros de Finanças diferentes no espaço da uma semana.

Atualmente, um em cada quatro sul-africanos está desempregado, mas as suas infraestruturas e ambiente de negócios são ainda reconhecidamente melhores do que as nigerianas ou egípcias.

Redação com  agência

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade