Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Julho de 2017

ÁFRICA

Oposições e renovação política em África

ANGOLA

Para bom entendedor

GUINÉ-BISSAU

Acode, ninguém acode!

BURKINA FASO

Bodas de prata do FESPACO

Rádio

Publicidade

Ambiente

África avança com muralha verde para travar avanço do Saara

| Editoria Ambiente | 12/10/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Dentro de aproximadamente vinte anos, a “Grande Muralha Verde”, como é conhecida, deverá estar construída, muralha esta que tem o objetivo de impedir o contínuo avanço do deserto do Saara, que continua a estender-se ano após ano com as dunas a serem arrastadas pelo vento.

Explica a NBC que esta muralha será composta por um largo cinturão de árvores que se irão replicar ao longo de 15 quilómetros de largura e mais de sete mil em comprimento, ligando a Mauritânia e Djibouti, abrangendo assim todo o continente africano.

Além de tentar estancar de vez o avanço do deserto, espera-se que esta nova floresta – que deverá cobrir quase 12 milhões de hectares – consiga combater a pobreza e também garantir uma melhor gestão dos recursos naturais.

Já em 2007, as Nações Unidas elaboraram um relatório sobre Alimentação e Agricultura que concluía que os países que virão a ser protegidos por esta muralha (Burkina Faso, Djibouti, Eritreia, Etiópia, Mali, Mauritânia, Niger, Nigéria, Senegal, Sudão e Chad) perdiam, em média, 1.712 milhões de hectares de floresta por ano.

Redação com agência

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade