Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2017

ANGOLA

O ano da(s) mudança(s)

ANGOLA

Melhorar a qualidade da despesa no quadro do OGE 2017

GÂMBIA

CEDEAO segura democracia

ESTADOS UNIDOS

Os primeiros 10 dias de Trump

Rádio

Publicidade

Desporto

Guardarredes da seleção feminina de futebol da Gâmbia morre afogada no Mediterrâneo

| Editoria Desporto | 04/11/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Fatim Jawara, guardarredes da seleção feminina de futebol da Gâmbia, morreu afogada no Mar Mediterrâneo, quando tentava chegar à Europa numa barcaça. O facto ocorreu há cerca de um mês, mas só agora foi confirmada por Chorro Mbenga, selecionadora nacional adjunta Sub-18. "A sua morte é prematura e vamos recordá-la pelas suas atuações no terreno de jogo”, disse.


 

O presidente da Federação Gambiana de Futebol, Lamin Kabba, também manifestou a sua consternação. "Estamos desesperados. É uma enorme perda para a selecção nacional e o país ", delcarou ele no Facebook.

 

Jawara começou a jogar pela seleção sub-17 do seu país em 2012. Segundo se crê, saiu da Gâmbia em setembro deste ano, tendo cruzado o deserto do Sara e ido para a Líbia, de onde parte a maioria dos emigrantes africanos que fazem a travaessia até a Europa. Como Jawara, mais de 3.300 pessoas morreram em 2015 no Mediterrâneo, tentando chegar à Europa.

 

A Gâmbia é um pequeno país com menos de dois milhões de habitants, mas é o quinto país africano de onde saíram mais emigrantes para a Europa em 2015.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade