Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2017

ANGOLA

O ano da(s) mudança(s)

ANGOLA

Melhorar a qualidade da despesa no quadro do OGE 2017

GÂMBIA

CEDEAO segura democracia

ESTADOS UNIDOS

Os primeiros 10 dias de Trump

Rádio

Publicidade

Ambiente

Cimeira para regulamentar Acordo de Paris arranca em Marraquexe

| Editoria Ambiente | 08/11/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Começou hoje, 7, em Marraquexe, no Marrocos, a 22ª Cimeira Mundial do Clima, cujo objetivo é aprovar a regulamentação das decisões tomadas na histórica reunião de Paris, realizada no ano passado e onde 192 países concordaram que o aumento médio da temperatura não pode passar dos dois graus acima dos níveis pré-industriais. Estão presentes na cimeira de Marraquexe, que termina no próximo dia 18, vinte mil pessoas, oriundas de todo o mundo.

Mercado Popular em Marraquexe

 Não foi fácil chegar ao acordo alcançado no dia 4 de novembro de 2015 em Paris. Para isso, foram necessárias 22 reuniões anuais desde que a ideia da redução do aumento da temperatura mundial foi lançada na cidade de Berlim, em 1995. O acordo de Paris entrou em vigor 11 meses depois, tendo já sido assinado por cem países, entre os quais os dois maiores poluidores do planeta, os EUA e a China.

Agora, cabe aos participantes na cimeira de Marraquexe a aprovar os regulamentos do referido acordo, incluindo definir como controlar e contabilizar as emissões mundiais e como compensar os países menos desenvolvidos, que são os que menos contaminam, mas também os que mais sofrem com o aquecimento global.

Recorde-se que, na Cimeira de Paris, foi decidido que os países mais ricos pagarão 100 mil dólares anuais aos países mais necessitados. A Cimeira de Marraquexe deverá fixar de onde sai esse dinheiro e para onde vai. O encontro deve igualmente pressionar os 92 estados que ainda não assinaram o Acordo de Paris a fazê-lo com brevidade.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade