Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2017

MIANMAR

Rohingyas, vítimas da História e dos jogos de influência na Ásia

CHINA

A China e o futuro

ANGOLA

Novo Presidente, vida nova?

BRASIL

O país enfrenta 12 meses turbulentos

Rádio

Publicidade

Economia

Nove milhões de euros serão investidos no aeroporto Aristides Pereira em Cabo Verde

| Editoria Economia | 09/11/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O governo de Cabo Verde e a multinacional alemã Touristik Union International (TUI) iniciaram ontem, 7, na cidade de Praia, negociações visando uma parceria público-privada no valor de nove milhões de euros para a expansão e inovação do aeroporto internacional Aristides Pereira, na ilha turística da Boa Vista.


As negociações entre o ministro cabo-verdiano da Economia e Emprego, José Gonçalves, e o director de Gestão da TUI, David Schelp, acontecem na sequência de uma visita a Cabo Verde, em maio último, do chefe executivo do grupo alemão, Friedrich Joussen.

Segundo José Gonçalves, a parceria foi proposta pelo chefe executivo da TUI. O governante explicou que a multinacional alemã está interessada em desenvolver ações que possibilitem um maior fluxo de turistas para a ilha da Boa Vista, onde não existem condições para a realização de voos noturnos, nem dimensões da pista para receber aviões de maior porte.

“Serão necessários nove milhões de euros como o número nuclear mínimo para a extensão e iluminação da pista, bem como para a construção de uma estrada”, precisou o ministro, sublinhando que o grande interesse do grupo não é só o custo de infraestruturas, mas a solução no transporte e mobilidade de turistas.

Por seu turno, o representante da TUI, David Schelp diss que o grupo, que atua na área de turismo, defende que a infraestrutura aeroportuária possa corresponder e acompanhar o ritmo do crescimento e fluxos de turistas que se pretende.

“Neste momento, em Cabo Verde, já temos 200 mil clientes que anualmente experimentam as belezas do país e estamos empenhados em aprofundar mais com o governo do arquipélago cabo-verdiano um conjunto de elementos que possam fazer crescer esse número”, disse David Schelp.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade