Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Setembro de 2018

ÁFRICA

ÁFRICA DE AMANHÃ - A grande aposta nas tecnologias de informação e comunicação

ANGOLA

Angola aposta em políticas públicas para maior inclusão digital

ANGOLA

Uma sucessão em dois actos

ESTADOS UNIDOS

Resistência na casa Branca contra Trump

ETIÓPIA

Etiópia: Abiy Ahmed, um primeiro-ministro chamado «revolução»

ÁFRICA DO SUL

África do Sul : O começo de uma segunda transição política

ÁFRICA

A revolução dos arquitetos africanos

EGITO

CAIRO, A CIDADE QUE MAIS CRESCE NO MUNDO

Rádio

Publicidade

Cultura

Morre Ferreira Gullar

| Editoria Cultura | 04/12/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Ferreira Gullar, poeta, ensaísta, crítico de arte, tradutor e biógrafo, morreu este domingo, 4, aos 86 anos, no Rio de Janeiro, vítima de problemas pulmonares, depois de ter estado internado no hospital Copa D'Or, naquela cidade, há cerca de 20 dias devido a insuficiência respiratória.


Nascido em 10 de setembro de 1930, o maranhense José Ribamar Ferreira desdobrou-se praticamente por todos os campos da cultura, da poesia de vanguarda à canção popular, da teoria estética ao jornalismo, da ilustração de livros infantis à teledramaturgia. Quase sempre, com forte ênfase política.

Para distrair-se, entregava-se à reprodução de quadros de Mondrian e outros de seus mestres europeus, fazia colagens com recortes de revistas ou traduzia poesia. Está entre os primeiros nomes da extensa lista de biografias que ainda precisam ser escritas no Brasil.

Vencedor de alguns dos mais importantes prémios literários no Brasil e no exterior, recebeu, em 2010, a mais alta distinção da língua portuguesa, o Prêmio Camões. Em 2014, foi eleito para a cadeira 37 da Academia Brasileira de Letras, depois de ter afirmado durante anos que jamais aceitaria a imortalidade.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade