Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Economia

Argélia quer contribuir para o desenvolvimento do resto de África

| Editoria Economia | 05/12/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Cerca de mil atores económicos, dos quais 200 expositores, de 40 países africanos participaram num forum sobre investimentos no continente organizado pelo governo argelino desde sábado, 3, e encerrado hoje, 5 de dezembro.


Durante o evento, que teve lugar no Centro Internacional de Conferências de Argel, no “Club des Pins”, as autoridades argelinas anunciaram a intenção do país de participar no desenvolvimento de África, sobretudo na respetiva industrialização.

Assim, o primeiro ministro argelino, Abdelmalek Sellal, exortou os empresários locais a deixarem de ver o resto de África apenas como um mercado importador ou como um reservatório de matérias primas, mas como uma oportunidade de co-desenvolvimento (desenvolvimento partilhado). “Não se contentem com as exportações. Instalem-se nos outros países e procurem financiamentos internacionais”, disse ele.

Depois de comentar que “África não consome o que produz, mas aquilo que não produz”, o governante sublinhou que a Argélia tem capacidade para participar no desenvolvimento de projetos africanos em diversas áreas, tais como agro-indústria, indústria farmacêutica, indústria química, indústria mecânica, infraestruturas, telecomunicações, minas ou cimento.

Aquele país do norte de África considera que a simplificação das normas e regulamentos deve ser a prioridade da União Africana e dos seus órgãos de cooperação, nomeadamente a NEPAD.

A Argélia está a construir presentemente importantes infraestruturas para viabilizar  a contribuição do país para o desenvolvimento continental. Uma delas é o porto de El Hamdania, em Cherchell, que deverá ser ”o maior terminal de transbordo de contentores do Mediterrâneo”, e outra a Estrada Argel-Lagos, que possibilitará aos países da África subsariana dispor de uma rota commercial para o Magrebe, a Europa e o Médio Oriente.

O forum hoje terminado na capital da Argélia contou com o apoio do FCE (literalmente, Fórum dos Chefes de Empresas argelino) e de várias instituições financeiras multilaterais, como o Banco Mundial, BAD, BID e BADEA.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade