Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Setembro de 2017

ÁFRICA

Oposições e renovação política em África

ANGOLA

Para bom entendedor

GUINÉ-BISSAU

Acode, ninguém acode!

BURKINA FASO

Bodas de prata do FESPACO

Rádio

Publicidade

Economia

Angola pode passar a país de rendimento médio

| Editoria Economia | 14/12/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Angola, a Guiné Equatorial e a ilha de Vanuatu são os únicos que podem passar brevemente da categoria de países menos avançados (PMA) para países de rendimento médio. A indicação consta do relatório da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (CNUCED), divulgado terça-feira, 13.


O relatório refere que, nos 45 anos de existência da categoria PMA, apenas quatro países conseguiram graduar-se a Países de Desenvolvimento Médio (PDM): Botsuana em 1994, Cabo Verde em 2007, Maldivas em 2011 e Samoa em 2014. Cabo Cabo Verde é o único país africano de língua portuguesa que o conseguiu até agora.

Os restantes, Angola, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, assim como Timor-Leste, integram o grupo dos PMA. No último ano, o grupo em questão viu o número de pessoas sem acesso a electricidade aumentar de 31,8 por cento para 53,4 por cento.Por outro lado, o total de pessoas sem acesso a água duplicou, passando de 20 por cento para 43,5 por cento em 15 anos. A pobreza extrema concentrada nos 48 Países Menos Avançados (PMA) aumentou para 40% desde 1990.

“Os Países Menos Avançados encontram-se presos na armadilha da pobreza, um círculo vicioso em que a pobreza leva a baixos desempenhos na saúde e na educação, prejudicando a produtividade e o investimento, ao mesmo tempo que impede o desenvolvimento sustentável”, lê-se no relatório.

Para o secretário-geral da CNUCED, Mukhisa Kituyi, os países só podem sair deste círculo vicioso com ajuda internacional, a nível financeiro, comercial e tecnológico.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade