Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2017

ÁFRICA

Oposições e renovação política em África

ANGOLA

Para bom entendedor

GUINÉ-BISSAU

Acode, ninguém acode!

BURKINA FASO

Bodas de prata do FESPACO

Rádio

Publicidade

UNIVERSIDADE ÓSCAR RIBAS : Compromisso com o desenvolvimento de Angola

| Editoria | 20/12/2016

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Reconhecida pelo dinamismo, pela formação de qualidade, responsabilidade social e compromisso com o desenvolvimento multifacetado de Angola, a Universidade Óscar Ribas (UÓR), criada em 2007, está entre as mais importantes instituições de ensino superior privado do país. Até Agosto de 2016, formou 2182 licenciados. Destes, estima-se que 1900 licenciados estejam colocados no mercado de trabalho, 655 dos quais ocupam cargos de gestão e administração em instituições públicas e privadas em Angola.


ENTRE OS CURSOS DE LICENCIATURA mais procurados na Universidade Óscar Ribas destacam-se os de Direito, Gestão e Marketing, Psicologia, Relações Internacionais, Engenharia Civil, Electromecânica e Informática e Telecomunicações, todos reconhecidos pelo Instituto Nacional de Avaliação, Acreditação e Reconhecimento de Estudos do Ensino Superior (INAAREES). Empenhada numa oferta ainda mais abrangente, como premissa para abertura de pós-graduações académicas enfocadas nas Engenharias e Ciências Sociais e Humanas, a UÓR aguarda a aprovação do Ministério do Ensino Superior de dezassete pós-graduações profissionais.

A UÓR também prevê ampliar espaços de convénios com empresas, institutos, universidades públicas e privadas nacionais e internacionais, que beneficiarão tanto o corpo docente e administrativo, bem como os estudantes. Entre as parcerias estabelecidas actualmente destacam-se a Universidade Autónoma de Barcelona, o Centro Tecnológico da Pedra Natural de Portugal, o Instituto Superior de Informática e Computação de Nayarit – México, a Universidade de Oriente – Cuba, AIESPA e a AULP.

Para melhorar a oferta de estágios aos estudantes, foram estabelecidos vários protocolos com empresas e instituições públicas e privadas, não remunerados. No entanto, segundo o Reitor, Eurico Wongo Gungula, a UÓR está a definir novas políticas de cooperação para motivá-los e atraí-los cada vez mais para a sua inserção em projectos que visem o desenvolvimento socioeconómico de Angola.

Tendo em conta as perspectivas de melhoria da qualidade de formação da nova geração e de superação metodológica e administrativa dos seus trabalhadores, durante o próximo quinquénio, a reitoria prevê ainda a criação de um Centro de Estudo enfocado nas áreas de gestão de informação científica, tecnologias educativas, infotecnologias, análise de tendências educativas, elaboração de políticas de diversificação da economia, avaliação institucional e o fortalecimento das didácticas específicas com ênfase em Matemática, Química, Física, Estatística e Computação.

A nível institucional, a direcção da UÓR elaborou um sistema de procedimentos metodológicos para avaliação interna e externa da qualidade de formação de quadros. Selecionou ainda um grupo de especialistas para a reestruturação, análise e contextualização do regulamento de promoção da carreira docente, para ministrarem cursos de agregação pedagógica, conferências metodológicas, jornadas científicas, palestras, colóquios, bem como a superação contínua dos quadros em matérias de relações públicas, redacção científica e didácticas do Ensino Superior.

Para 2017, a UÓR aposta no ingresso de 1500 novos estudantes, provenientes do ensino médio e pré-universitário.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade