Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

CONGO RD

RDC sofre com o surto de ébola

ESTADOS UNIDOS

El Niño estará de volta em 2019

ANGOLA

Angola defende que UA ‘precisa de estar à altura dos anseios da população’

CONGO RD

Ébola na RDC à beira de um avanço no tratamento

ANGOLA

PNUD financia projectos de resiliência à seca em Angola

ÁFRICA DO SUL

Pravin Gordhan apresenta queixa contra Julius Malema

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

Rádio

Publicidade

+ Angola

Poeta angolano Antero de Abreu morre aos 90 anos de idade

| Editoria + Angola | 16/03/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Morreu quarta-feira, 15, em Viana do Castelo, Portugal, o escritor angolano Antero Alberto Ervedosa de Abreu, uma das figuras ligada às históricas revistas Mensagem e Cultura, bem como à Casa dos Estudantes do Império. Recentemente, foi um dos membros fundadores da Academia Angolana de Letras (setembro de 2016). Nascido em Luanda, tinha 90 anos de idade. De nome completo Antero Alberto Ervedosa de Abreu, era também jurista e advogado, tendo sido o primeiro procurador-geral da República (1977- 1993) do pós-independência. Exerceu durante vários anos as funções de embaixador de Angola na Itália. 


Antero de Abreu fez os seus estudos primários, secundários e liceais em Luanda. Partiu em seguida para Portugal para estudar Direito, primeiro em Coimbra e posteriormente em Lisboa, onde terminou o curso. Enquanto estudante em Lisboa, foi dirigente da Casa dos Estudantes do Império (CEI), de que faziam parte Agostinho Neto e muitas outras figuras históricas das então colónias portuguesas. Após a sua formação regressou ao país e exerceu advocacia em Luanda, tendo feito parte da lista de advogados que defendeu os presos politicos angolanos. Participou no movimento associativo e cultural de Luanda, com destacada actividade no Departamento Cultural da Associação dos Naturais de Angola (ANANGOLA)  e na Sociedade Cultural de Angola, onde, além da sua colaboração literária, esteve ligado à actividade do Cine-Clube, tendo-se tornado um crítico de cinema atento, lúcido e observador.

Publicou os seus primeiros poemas no Meridiano, Boletim da Casa dos Estudantes do Império em Coimbra. Possui poemas e contos publicados em diversas revistas e páginas literárias, nomeadamente Mensagem, Via Latina, Mensagem, Cultura, ABC, A Província de Angola, Itinerário, Vértice, e outras mais. Possui igualmente textos publicados em antologias, nomeadamente, Antologia Poética Angolana (1950), Poetas Angolanos (1959), Antologia Poética Angolana (1963), Mákua III (1963), No Reino de Caliban, Antologia Panorâmica da Poesia Africana de Expressão Portuguesa, Poesia de Angola (1976), Entre a Lua, o Caos e o Silêncio e a Flor (1976).

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade