Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Política

Piratas somalis capturam primeiro navio desde 2012

| Editoria Política | 18/03/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Desde 2012 que não era registado nenhum incidente do género. Contudo, no passado dia 13 de março, um grupo de piratas somalis sequestrou o petroleiro Aris 13, que se deslocava de Yibuti a Mogadiscio, a capital do país.


A embarcação foi assaltada por oito homens armados, que a desviaram para a região de Puntlandia, perto da localidade de Alula, na costa do Índico. O Aris 13 pertence à empresa panamenha Armi Shipping e é operado pela Aurora Ship Management, uma companhia sedeada nos Emiratos Árabes Unidos.

Quando ocorreu o sequestro, estavam no petroleiro apenas oito pessoas. O navio alertou que estava ser perseguido, mas desapareceu dos radares de vigilância antes de ter sido desencadeada qualquer tentativa de socorro. A Força Naval da União Europeia (NAVFOR) sobrevoou a zona, mas sem qualquer sucesso.

Até cinco anos atrás, os piratas somalis levaram a cabo um total de 237 sequestros marítimos na costa da Somália. O pico da sua ação ocorreu entre 2020 e 2012, mas, depois disso, diminuiu significativamente. A segurança dos barcos no Oceano Índico melhorou substancialmente nos últimos anos, devido, entre outros, à Operação Atlanta, desencadeada pela União Europeia em 2008. Mais de 150 piratas foram capturados e julgados graças a essa operação.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade