Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2017

ÁFRICA

Oposições e renovação política em África

ANGOLA

Para bom entendedor

GUINÉ-BISSAU

Acode, ninguém acode!

BURKINA FASO

Bodas de prata do FESPACO

Rádio

Publicidade

Política

Piratas somalis capturam primeiro navio desde 2012

| Editoria Política | 18/03/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Desde 2012 que não era registado nenhum incidente do género. Contudo, no passado dia 13 de março, um grupo de piratas somalis sequestrou o petroleiro Aris 13, que se deslocava de Yibuti a Mogadiscio, a capital do país.


A embarcação foi assaltada por oito homens armados, que a desviaram para a região de Puntlandia, perto da localidade de Alula, na costa do Índico. O Aris 13 pertence à empresa panamenha Armi Shipping e é operado pela Aurora Ship Management, uma companhia sedeada nos Emiratos Árabes Unidos.

Quando ocorreu o sequestro, estavam no petroleiro apenas oito pessoas. O navio alertou que estava ser perseguido, mas desapareceu dos radares de vigilância antes de ter sido desencadeada qualquer tentativa de socorro. A Força Naval da União Europeia (NAVFOR) sobrevoou a zona, mas sem qualquer sucesso.

Até cinco anos atrás, os piratas somalis levaram a cabo um total de 237 sequestros marítimos na costa da Somália. O pico da sua ação ocorreu entre 2020 e 2012, mas, depois disso, diminuiu significativamente. A segurança dos barcos no Oceano Índico melhorou substancialmente nos últimos anos, devido, entre outros, à Operação Atlanta, desencadeada pela União Europeia em 2008. Mais de 150 piratas foram capturados e julgados graças a essa operação.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade