Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

CONGO RD

RDC sofre com o surto de ébola

ESTADOS UNIDOS

El Niño estará de volta em 2019

ANGOLA

Angola defende que UA ‘precisa de estar à altura dos anseios da população’

CONGO RD

Ébola na RDC à beira de um avanço no tratamento

ANGOLA

PNUD financia projectos de resiliência à seca em Angola

ÁFRICA DO SUL

Pravin Gordhan apresenta queixa contra Julius Malema

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

Rádio

Publicidade

Economia

África recebe 57 mil milhões de dólares do Banco Mundial

| Editoria Economia | 25/03/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, anunciou no mês passado, após a reunião do G20, um financiamento recorde ao continente africano no valor de 57 mil milhões de dólares, ao longo dos próximos três anos.


O financiamento será assegurado, na sua maioria (45 mil milhões de dólares), pelo primeiro contribuinte do Banco Mundial, a Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA, em inglês). Dois terços desse valor será destinado aos países subsarianos, onde está localizada a maior parte dos países elegíveis para receberem essa ajuda do Banco Mundial.

O Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) concederá 4 mil milhões de dólares, destinados aos países africanos de rendimento médio. A quantia será concentrada nos setores da saúde, educação, infraestruturas, água e energia.

Finalmente, os restantes 8 mil milhões de dólares serão resultado de financiamenrtos privados, mobilizados por outra antena do Banco Mundial, a Sociedade Financeira Internacional, cuja sigla em inglês é IFC. O IFC vai apoiar sobretudo investimentos privados em infraestruturas, finanças e agroindústria nos países africanos. Investirá igualmente nos estados frágeis ou afetados por conflitos, bem como na luta contra as alterações climáticas.

Os fundos que o Banco Mundial decidiu conceder a África até 2020 servirão para forneceder serviços essenciais de saúde a 400 milhões de africanos, melhorar o acesso à agua potável a 45 milhões de pessoas e aumentar a capacidade de produção de energias renováveis em 5 gigawats. Esta ajuda excepcional será desdobrada pelos 448 projetos atualmente em curso no continente. Um fundo especial de 1,6 mil milhões de dólares será usado ainda para acudir a situações de emergências causadas pela fome que grassa em alguns países.

Por outro lado, foi lançado na última reunião do G20, em Baden-Baden (Alemanha) o projeto “Compact with Africa”, que visa estimular o investimento privado internacional em África. O mesmo foi considerado a prioridade da presidência alemã do G20.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade