Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Outubro de 2018

ANGOLA

PANORAMA DOS RECURSOS HUMANOS EM ANGOLA

ANGOLA

EM NOME DO CANUDO, A FABRICA DOS DIPLOMAS

ARGENTINA

Será justiça o que fazem com Kirchner?

ÁFRICA

RELGIÕES E SEITAS EM ÁFRICA, O NOVO ÓPIO DO POVO?

ÁFRICA

Condições do FMI na África atual

MUNDO

Odebrecht e Microsoft firmam acordo de cooperação científica e tecnológica

ÁFRICA

PAÍSES FALHADOS, OU ESTADOS FRÁGEIS, EIS A QUESTÃO NÃO SÓ AFRICANA

BRASIL

Entrevista Celso Marcondes - “O Brasil deve retomar sua política externa de integração”

Rádio

Publicidade

+ Angola

Receitas petrolíferas de Angola baixaram em fevereiro

| Editoria + Angola | 26/03/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A receita fiscal angolana com a exportação petrolífera caiu 30 por cento em fevereiro, para 617 milhões de euros, depois de ter atingido, em janeiro, o valor mais alto em 16 meses. No segundo mês do ano em curso, o país exportou 47.337.430 barris de crude, a um preço médio de 52,8 dólares, quase sete dólares acima do estimado no Orçamento Geral do Estado de 2017.


Trata-se de uma quebra superior a 4,9 milhões de barris exportados no espaço de um mês, mas, do ponto de vista financeiro, essa quebra foi atenuada pela subida de quase dois dólares (de 51 a 52,8 dólares) do preço médio do petróleo, de janeiro para fevereiro. Assim, em fevereiro, as vendas totais de petróleo atingiram 2.499 milhões de dólares.

A informação inclui igualmente os dados fornecidos pela concessionária nacional angolana, a empresa pública Sonangol, que tem vindo a aumentar significamente as suas contribuições ao orçamento geral do Estado do país. Só entre dezembro e janeiro, as receitas fiscais geradas pela empresa cresceram mais de 70 por cento.

Nos termos do recente acordo dos países membros da OPEP e também de alguns produtores que não integram o cartel, a fim de levar ao aumento do preço do petróleo no mercado mundial, o “valor máximo” da produção diária de Angola ficou estabelecido, a partir do dia 1 de Janeiro deste ano em 1,673 milhões de barris de petróleo bruto. Angola continua, até agora, a ser o maior produtor de petróleo em África, à frente da Nigéria, por causa, particularmente, da instabilidade que este ultimo país enfrenta.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade