Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

ARGENTINA

Marcha-atrás na Argentina

ANGOLA

O BALANÇO DO PASSADO PARA CONSTRUIR UM NOVO FUTURO

MOÇAMBIQUE

Os cinco dias que abalaram Moçambique

REINO UNIDO

BREXIT E O JOGO DO “EU SAIO MAS QUERO FICAR”

ÁFRICA

A doença do poder e os doentes no poder em Africa

ESTADOS UNIDOS

Guerras comerciais e desordem mundial

MUNDO

Memória Deixaram-nos em 2018

Rádio

Publicidade

Cultura

UNESCO vai restaurar e preservar 50 filmes africanos clássicos

| Editoria Cultura | 04/06/2017

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) lançou um projeto para localizar, restaurar e preservar filmes produzidos no continente africano. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Fundação Filme, presidida pelo premiado diretor e produtor norte-americano Martin Scorsese.


 

Também participa do programa a Federação Pan-Africana de Realizadores. Chamado Património do Filme Africano, o projeto vai identificar 50 produções de valor histórico, artístico e cultura para restauração. A agência da ONU planeja inscrever os filmes no Registro Memória do Mundo.

Segundo a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, o objetivo da iniciativa é promover a diversidade cultural por meio das obras dos diretores africanos, bem como facilitar o acesso aos filmes clássicos do continente. É uma “oportunidade única para se destacar o valor do património artístico e da criatividade africana”, disse a chefe da agência da ONU.

Por seu turno, Martin Scorsese afirmou que “a necessidade de preservar os filmes africanos é urgente”, pois assim, as futuras gerações poderão apreciar esses trabalhos. Ao longo dos últimos dez anos, a Fundação Filme ajudou a recuperar produções audiovisuais de diferentes países, como Brasil, Cuba, Egito e Índia.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade