Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2018

MIANMAR

Rohingyas, vítimas da História e dos jogos de influência na Ásia

CHINA

A China e o futuro

ANGOLA

Novo Presidente, vida nova?

BRASIL

O país enfrenta 12 meses turbulentos

Rádio

Publicidade

+ Angola

Etiópia: Conferência Africana chega ao fim

| Editoria + Angola | 30/01/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A União Africana encerra hoje segunda-feira , 30 de Janeiro de 18, a 30ª Sessão Ordinária da Conferência dos Chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA), em Addis-Abeba, Etiópia, com a aprovação dos documentos fundamentais, entre os quais o Programa de Reforma Institucional.

O relatório referente à reforma institucional, um dos principais instrumentos submetidos à análise das lideranças africanas, foi aprovado na generalidade, apesar de algumas reservas dos países da SADC.

Porém, ficou a recomendação para se continuar a fazer consultas para acertos pontuais ao documento, que teve à testa o Presidente do Ruanda e actual presidente da União Africana, Paul Kagame.

Durante os trabalhos, os líderes africanos aprovaram, igualmente, o relatório sobre a Zona de Livre Comércio, o instrumento sobre o Mercado Comum da Aviação em África, e relatório sobre Paz e Segurança, além de outros instrumentos fundamentais.

Ao intervir no acto de encerramento da Cimeira, o presidente da UA, Paul Kagame, afirmou que a reunião de cúpula foi "coroada de êxito".

Sublinhou que, antes da Cimeira, tiveram uma reunião sobre a reforma, que foi positiva e conclusiva.

Ainda assim, disse que os líderes africanos vão continuar a fazer consultas à medida que o processo da reforma decorrer, tendo encorajado, por outro lado, as lideranças do continente a "extraírem ao máximo as cimeiras dos Chefes de Estado e de Governo".

"Temos que começar de acordo com o programa, concentrando nas prioridades mais importantes. Vamos trabalhar em conjunto, para fazer um melhor trabalho da próxima vez", expressou Kagame.

Disse esperar que, à medida que se avançar, a UA deve ter uma "colaboração mais próxima com o sector privado africano, sobre as principais iniciativas do órgão continental".

Informou que a organização está em vias de criar a Zona de Comércio Livre Continental, tendo anunciado para Março próximo, no Ruanda, uma Cimeira sobre o Comércio Livre.

A Cimeira decorreu entre 28 e 29 deste mês, sob o lema "Vencer a Luta Contra a Corrupção: Um Caminho Sustentável para a Transformação de África" e contou com mais de 40 Chefes de Estado e de Governo, com destaque para o Presidente de Angola, João Lourenço.

Durante os trabalhos, os chefes de Estado e de Governo da UA analisaram os relatórios do Conselho de Paz e Segurança, as suas actividades e Ponto da Situação no continente, assim como o respeitante ao Comité de Alto Nível para a Líbia.

Apreciaram ainda os relatórios sobre Alterações Climáticas e sobre Educação, Ciência e Tecnologia.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade