Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

+ Angola

Agro negócio cresce em Angola

| Editoria + Angola | 16/02/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

De acordo com o relatório da PricewaterhouseCoopers (PwC) sobre o continente africano, Angola está no top 5 dos países africanos que deverão crescer mais no sector do agro-negócio em 2018.

Botswana, Etiópia, Maláwi e Namíbia completam o grupo de cinco países em que os administradores das empresas que operam no agro-negócio prevêem maior expansão do sector em 2018.

 Os líderes deste sector estão confiantes nas perspectivas de crescimento a curto e a médio prazo, apesar de reconhecerem alguma incerteza económica e política em determinadas zonas do continente.

“A maioria dos CEO”s espera que o crescimento das suas receitas, nos próximos 12 meses, possa estar entre os 6% e os 10%. Um número significativo de CEO”s a esperar uma taxa de crescimento optimista, superior a 20%, a curto e a médio prazo”, refere a PwC.

Em alguns países, como Angola e Zimbabué, que têm novos governos, os gestores do agro-negócio encaram com optimismo as mudanças políticas e as novas visões para os sectores produtivos.

Em Angola, apesar deste ser um tema já antigo, o Executivo definiu como uma das prioridades potenciar a diversificação da economia nacional com foco no aumento da produção agrícola, com o fim de   diminuir as importações e aumentar as exportações.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade