Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2018

MIANMAR

Rohingyas, vítimas da História e dos jogos de influência na Ásia

CHINA

A China e o futuro

ANGOLA

Novo Presidente, vida nova?

BRASIL

O país enfrenta 12 meses turbulentos

Rádio

Publicidade

Política

Lesotho na agenda da SADC

| Editoria Política | 01/03/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O presidente João Lourenço concedeu ontem, em Luanda, a secretária executiva da SADC Stergomena Tax, uma audiência, onde analisaram a evolução política de Lesotho, os passos para implementação das reformas político-constitucionais e a promoção de um diálogo interno sustentável.

Como representante maior do órgão de Cooperação Política, Defesa e Segurança da SADC, João Lourenço colheu também informações sobre os progressos alcançados no plano da formação das forças de segurança e as reformas em curso na vida socio-política do pequeno reino.

Segundo a Stergomena Lawrence Tax, afirmou que o Presidente João Lourenço se responsabilizou em actuar para que o diálogo nacional em curso e a reforma em vista possam decorrer num ritmo mais acelerado. “O processo de reforma não está a ser fácil, tal como o processo de diálogo nacional, que envolve vários actores com sensibilidades e perspectivas diferentes. Além de que é fundamental que haja consensos para que o diálogo tenha lugar e seja frutífero”,  disse.

O roteiro prevê reformas políticas, constitucionais, judiciais, parlamentares, de segurança e outras, recomendadas pela SADC para a estabilização do país, confrontado há alguns meses com uma crise política.

A SADC procedeu ao desdobramento, a 2 de Dezembro do ano passado, de um contingente militar no âmbito da Missão de Contingência para o Lesotho, a pedido das autoridades deste país.

Composta por 217 militares, dos quais 162 de Angola, a missão está a apoiar o Lesotho a ultrapassar a crise política que enfrenta. O contingente deve regressar ao país tão logo a missão complete os seis meses previstos.

A situação na República Democrática do Congo voltou a merecer a atenção do Presidente da República. A secretária executiva da SADC prestou informação sobre os progressos registados naquele país, cujas eleições gerais estão marcadas para 23 de Dezembro deste ano.

 

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade