Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

CONGO RD

RDC sofre com o surto de ébola

ESTADOS UNIDOS

El Niño estará de volta em 2019

ANGOLA

Angola defende que UA ‘precisa de estar à altura dos anseios da população’

CONGO RD

Ébola na RDC à beira de um avanço no tratamento

ANGOLA

PNUD financia projectos de resiliência à seca em Angola

ÁFRICA DO SUL

Pravin Gordhan apresenta queixa contra Julius Malema

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

Rádio

Publicidade

Sociedade

390 Professores com salários suspensos

| Editoria Sociedade | 09/03/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O ministério da Educação de Cavo Verde, fez um levantamento dos professores no país e chegou à conclusão que um total de 7.700 professores básicos e secundário, 1.700 não estão inscritos e não conhece o paradeiro de 390 docentes.

Assim, a ministra da educação, Maritza Rosabal, mandou suspender o salário dos professores com paradeiro desconhecido.

Reagindo a decisão do Ministério da Educação, o  presidente da Federação Cabo-verdiana dos professores, em declarações a uma rádio privada, considerou ser um caso de polícia o facto de existir cerca de 400 docentes do ensino básico e secundário em parte incerta e que recebem salário.

O mínimo que se pode dizer é que em Cabo Verde, está-se a passar coisas do Arco da Velha, se tivermos em conta que, recentemente, houve desaparecimentos de crianças e agora são professores que recebem ordenados, mas estão em parte incerta.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade