Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Setembro de 2018

ÁFRICA

ÁFRICA DE AMANHÃ - A grande aposta nas tecnologias de informação e comunicação

ANGOLA

Angola aposta em políticas públicas para maior inclusão digital

ANGOLA

Uma sucessão em dois actos

ESTADOS UNIDOS

Resistência na casa Branca contra Trump

ETIÓPIA

Etiópia: Abiy Ahmed, um primeiro-ministro chamado «revolução»

ÁFRICA DO SUL

África do Sul : O começo de uma segunda transição política

ÁFRICA

A revolução dos arquitetos africanos

EGITO

CAIRO, A CIDADE QUE MAIS CRESCE NO MUNDO

Rádio

Publicidade

Política

Angola perde o nacionalista Jaka Jamba

| Editoria Política | 05/04/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Funeral do nacionalista Armelindo Jaka Jamba foi realizado hoje, em Luanda, no Cemitério Santa Ana. O seu passamento físico ocorreu na madrugada deste domingo, 1 de Abril, vítima de acidente vascular cerebral.

Em vida, Jaka Jamba exerceu diversas funções, foi deputado da UNITA, historiador e membro da Academia de Letras de Angola.

O malogrado era formado em Filosofia, pela Universidade Clássica de Lisboa, e ostentava, também, um Doutoramento em História.

Almerindo Jaka Jamba nasceu a 21 de março de 1949, é historiador e doutorado em filosofia. Ingressou ao partido político angolano em 1972.

Em 1975 foi nomeado secretário de Estado para a Informação, pelo líder da União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), Jonas Savimbi, no primeiro governo de transição em Angola, que englobava vários movimentos independentistas.

Em 1992 foi nomeado segundo vice-presidente da Assembleia Nacional e porta-voz do grupo parlamentar da UNITA. Fez também parte da comissão constitucional de Angola e é hoje um dos mais antigos filiados da UNITA.

Foi vice-presidente da Assembleia Nacional (1997-2005) e embaixador na Missão Permanente de Angola junto do Organismo das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em Paris (2005- 2008).

No partido UNITA, já ocupou vários cargos de destaque, tais como os de secretário de Educação, Informação, dos Negócios Estrangeiros, da Cultura e Herança Africana.

Jaka Jamba fez parte da Comissão Constitucional de Angola, em representação do maior partido da oposição angolana, e foi um dos mais antigos filiados da UNITA.

 

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade