Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

ARGENTINA

Marcha-atrás na Argentina

ANGOLA

O BALANÇO DO PASSADO PARA CONSTRUIR UM NOVO FUTURO

MOÇAMBIQUE

Os cinco dias que abalaram Moçambique

REINO UNIDO

BREXIT E O JOGO DO “EU SAIO MAS QUERO FICAR”

ÁFRICA

A doença do poder e os doentes no poder em Africa

ESTADOS UNIDOS

Guerras comerciais e desordem mundial

MUNDO

Memória Deixaram-nos em 2018

Rádio

Publicidade

Empresas

Processo de isenção de visto entra em vigor para 5 países

| Editoria Empresas | 02/04/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O director-geral do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), comissário Gil Famoso da Silva, concedeu na terça-feira, 27 de Março, no Aeroporto Internacional “4 de Fevereiro”, em Luanda, uma conferência de imprensa, sobre a isenção de vistos de turismo para cidadãos de cinco países e a concessão de vistos de turismo a cidadãos de 61 países.

De acordo com o Decreto Presidencial 56/18, de 20 de Fevereiro, determinou que a partir de sexta-feira, 30 de Março, a isenção de vistosde turismo para cidadãos de cinco países e a concessão de vistos de turismo a cidadãos de 61 países e os procedimentos de simplificação dos actos administrativos para a concessão de vistos de turismo a cidadãos de 61 países começam a ser uma realidade em Angola.

O comissário Gil Famoso da Silva, afirmou que todas as condições estão criadas para que o processo aconteça sem embaraço, quer do ponto de vista técnico, quer de segurança.

Segundo o Decreto Presidencial, Os cinco países com direito à isenção de vistos são: Botswana, Zimbabué, Singapura, ilhas Maurícias e Seychelles.

Os cidadãos desses países não precisam de visto para entrar em Angola.   Uma sala de concessão de vistos de entrada e de colheita de dados biométricos de cidadãos estrangeiros que chegam a Luanda foi instalada no  Aeroporto Internacional “4 de Fevereiro”.

A sala foi ontem visitada pelos ministros do Interior e dos Transportes, respectivamente, Ângelo Veiga e Augusto Tomás, que receberam do director-geral do SME explicações sobre o seu funcionamento.
O comissário Gil Famoso informou que, quanto à simplificação dos actos nadministrativos para a concessão de vistos de turismo a cidadãos de 61 países, as missões diplomáticas e consulares de Angola vão adoptar mecanismos administrativos para a concessão de visto de turismo em três dias, após a sua solicitação.

Os cidadãos dos 61 países abrangidos pelo Decreto Presidencial podem, a partir de sexta-feira, solicitar, via online, através do portal oficial do Serviço de Migração e Estrangeiros, visto de entrada em Angola, e, em 72 horas, podem obter, mediante preenchimento de requisitos, um previsto que os habilita a se apresentarem num posto de fronteira, que pode ser terrestre, aérea ou marítimo, onde recebe o visto final, para poder entrar no país.  

 “O cidadão apresenta-se no balcão onde é confirmado o previsto que traz consigo, faz a identificação, a biometria e o cadastramento e depois recebe o visto naquele mesmo momento”, explicou o comissário Gil Famoso.    
Para a emissão do visto, o estrangeiro deve desembolsar 120 dólares, cujo pagamento pode ser com cartão da rede Visa ou ainda através de agências bancárias instaladas no aeroporto.

O director-geral do SME abriu parênteses para esclarecer que “a isenção de visto de turismo não pressupõe a dispensa do cumprimento das formalidades aplicáveis nos postos de fronteira, relativamente à apresentação do passaporte válido, o comprovativo dos meios de subsistência e o local de hospedagem”.
O SME, de acordo com Gil Famoso, está a trabalhar com os órgãos de Segurança e Ordem Pública a fim de ser observado um controlo da entrada, permanência e saída de estrangeiros. Sobre a segurança dos estrangeiros, tendo em conta o aumento do índice de criminalidade na província de Luanda, o director-geral  do Serviço de Migração e Estrangeiros afirmou haver segurança para todos os cidadãos, incluindo estrangeiros.
Gil Famoso lembrou que, em conformidade com o Decreto Presidencial, os cidadãos dos cinco países que beneficiam de isenção de visto só podem ter uma estada de 30 dias por cada entrada e 90 dias por ano.
Ainda de acordo com o mesmo Decreto Presidencial, passam a beneficiar do regime de simplificação dos actos administrativos para a concessão de vistos de turismo nove países africanos, oito americanos, três da Oceânia, 35 europeus e sete asiáticos.  

Eis a lista dos 61 países: Lesoto, Madagáscar, Malawi, Cabo Verde, São Tome e Príncipe, Marrocos, Suazilândia, Argélia, Zâmbia, Argentina, Uruguai, Brasil, Canadá, Chile, Cuba, Estados Unidos da América, Venezuela, Austrália, Nova Zelândia, Timor Leste, Noruega, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Islândia, Mónaco, Rússia, Suíça, Vaticano, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, China, Índia, Indonésia, Israel e Japão e 27 Estados-membros da União Europeia.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade