Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Empresas

Sonangol declara que a Primagest não faz parte do grupo empresarial angolano

| Editoria Empresas | 16/04/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Sonangol E.P. - Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola-Empresa Pública informa que a empresa Primagest- Sociedade Gestora, que terá contratado para trabalhar em Angola Orlando Figueira o ex-procurador português e arguido, não fez nem faz parte do grupo petrolífero angolano.

O esclarecimento está interligado com o julgamento da Operação Fizz, em Lisboa, Portugal, em que o ex-vice-Presidente angolano Manuel Vicente é arguido.

Segundo o comunicado de imprensa enviado no sábado, dia 14 de Abril, à Revista África 21, reafirma que por motivos de poderem continuar a subsistir dúvidas sobre a sua declaração de Abril de 2016, a petrolífera declara que a empresa Primagest - Sociedade Gestora S.A. "não é, nem era, nomeadamente de 2011 a 2013, sua subsidiária, nem fazia parte de qualquer estrutura empresarial detida a qualquer título pela Sonangol ou de que esta fizesse parte, nem estava, de qualquer outra forma, consigo relacionada".

"O mesmo se aplica às empresas Berkeley - Gestão e Serviços S.A. e Leadervalue - Consultoria Investimentos S.A.".

Descreve, "para que também não subsistam dúvidas, a Sonangol declara expressamente que não tem, nunca teve, directa ou indirectamente, qualquer relação com a aquisição do grupo empresarial Coba pela Berkeley - Gestão e Serviços S.A. e pela Leadervalue - Consultoria Investimentos S.A., ou, sequer, com a atividade desse grupo empresarial nos anos que se seguiram; Seja no que respeita às empresas registadas em Angola, seja no que respeita às empresas registadas em Portugal, nomeadamente a Coba - Consultores para Obras Barragens e Planeamento S.A. e a Coba - Consultores de Engenharia e Ambiente S.A”.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade