Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

+ Angola

Angola: Comissão Económica analisa investimento público

| Editoria + Angola | 10/08/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A análise do memorando sobre o ponto de situação dos projectos de investimento público nacional foi o centro dos trabalhos da Comissão Económica do Conselho de Ministros que reuniu quinta feira, 9, na província do Uíge, sob orientação do Presidente da República, João Lourenço.

Nesta que foi a oitava sessão ordinária da Comissão Económica, a equipa económica do executivo angolano, recomendou a execução dos principais projectos sociais em curso no país sob Programa de Investimento Público (PIP) de 2018. Na base dessa recomendação, esteve um memorando sobre a situação dos projectos do PIP nas províncias do Uíge, Zaire, Malanje e Cuanza Norte.

O memorando sobre o ponto de situação dos projectos nas referidas províncias, apresenta o grau de execução financeira e física, bem como os principais constrangimentos dos projectos em execução nos sectores da habitação, energia e água, agricultura, saúde, educação, construção e ordenamento do território.

Plano de Desenvolvimento Nacional                                                         

Na reunião de cerca de cinco horas, o Governo angolano decidiu que o processo de graduação de Angola a País de Rendimento Médio pelas Nações Unidas “deve ser feito com base na avaliação da implementação do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022.

“Sobre o PDN 2018-2022, enquanto instrumento de governação, a Comissão Económica tomou conhecimento de que o processo de graduação de Angola  pelas Nações Unidas deve ser feito com base na avaliação da implementação do referido plano e não através de uma estratégia de transição suave, conforme tinha sido estabelecido em 2015”, lê-se no comunicado final do encontro.

Para o PND deste ano, o Executivo decidiu criar mecanismos de avaliação e acompanhamento, através de contactos com os diferentes sectores. Segundo o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Pedro da Fonseca, o Plano de Desenvolvimento Nacional compreende 83 projectos, a ser implementado em duas fases. A primeira fase o acompanhamento será mensal, através de visitas de constatação “in loco” do estado de implementação dos projectos já a segunda será trimestral.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade