Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Novembro de 2018

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

CONGO RD

DESTAQUE RD CONGO

AFEGANISTÃO

O DILEMA AMERICANO DA RETIRADA SEM GLÓRIA

NOVA CALEDÓNIA

A colonização em questão na Nova Caledónia

ANGOLA

PANORAMA DOS RECURSOS HUMANOS EM ANGOLA

ANGOLA

EM NOME DO CANUDO, A FABRICA DOS DIPLOMAS

ARGENTINA

Será justiça o que fazem com Kirchner?

Rádio

Publicidade

+ Angola

Angola: Comissão Económica analisa investimento público

| Editoria + Angola | 10/08/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A análise do memorando sobre o ponto de situação dos projectos de investimento público nacional foi o centro dos trabalhos da Comissão Económica do Conselho de Ministros que reuniu quinta feira, 9, na província do Uíge, sob orientação do Presidente da República, João Lourenço.

Nesta que foi a oitava sessão ordinária da Comissão Económica, a equipa económica do executivo angolano, recomendou a execução dos principais projectos sociais em curso no país sob Programa de Investimento Público (PIP) de 2018. Na base dessa recomendação, esteve um memorando sobre a situação dos projectos do PIP nas províncias do Uíge, Zaire, Malanje e Cuanza Norte.

O memorando sobre o ponto de situação dos projectos nas referidas províncias, apresenta o grau de execução financeira e física, bem como os principais constrangimentos dos projectos em execução nos sectores da habitação, energia e água, agricultura, saúde, educação, construção e ordenamento do território.

Plano de Desenvolvimento Nacional                                                         

Na reunião de cerca de cinco horas, o Governo angolano decidiu que o processo de graduação de Angola a País de Rendimento Médio pelas Nações Unidas “deve ser feito com base na avaliação da implementação do Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022.

“Sobre o PDN 2018-2022, enquanto instrumento de governação, a Comissão Económica tomou conhecimento de que o processo de graduação de Angola  pelas Nações Unidas deve ser feito com base na avaliação da implementação do referido plano e não através de uma estratégia de transição suave, conforme tinha sido estabelecido em 2015”, lê-se no comunicado final do encontro.

Para o PND deste ano, o Executivo decidiu criar mecanismos de avaliação e acompanhamento, através de contactos com os diferentes sectores. Segundo o ministro do Planeamento e Desenvolvimento Territorial, Pedro da Fonseca, o Plano de Desenvolvimento Nacional compreende 83 projectos, a ser implementado em duas fases. A primeira fase o acompanhamento será mensal, através de visitas de constatação “in loco” do estado de implementação dos projectos já a segunda será trimestral.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade