Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Outubro de 2018

ANGOLA

PANORAMA DOS RECURSOS HUMANOS EM ANGOLA

ANGOLA

EM NOME DO CANUDO, A FABRICA DOS DIPLOMAS

ARGENTINA

Será justiça o que fazem com Kirchner?

ÁFRICA

RELGIÕES E SEITAS EM ÁFRICA, O NOVO ÓPIO DO POVO?

ÁFRICA

Condições do FMI na África atual

MUNDO

Odebrecht e Microsoft firmam acordo de cooperação científica e tecnológica

ÁFRICA

PAÍSES FALHADOS, OU ESTADOS FRÁGEIS, EIS A QUESTÃO NÃO SÓ AFRICANA

BRASIL

Entrevista Celso Marcondes - “O Brasil deve retomar sua política externa de integração”

Rádio

Publicidade

Política

RDC: Jean Pierre Bemba impedido de concorrer às eleições presidenciais

| Editoria Política | 05/09/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O ex-vice-presidente congolês Jean-Pierre Bemba, figura de destaque da oposição, foi impedido definitivamente de concorrer à presidência nas eleições de 23 dezembro.

O Tribunal Constitucional da República Democrática do Congo (RDC) apoiou na segunda-feira, a decisão da comissão eleitoral que impede Bemba de se candidatar devido a condenação por “suborno de testemunhas” pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

Bemba surpreendeu ao anunciar a sua candidatura após o seu regresso a Kinshasa e a absolvição através de recurso ao TPI da condenação a 18 anos por crimes de guerra cometidos pelo seu partido (Movimento de Libertação do Congo) na República Centro-Africana em 2002 e 2003.

Para o Tribunal Constitucional congolês, “o suborno de testemunhas é uma circunstância agravante no crime de corrupção na RDC e impede que pessoas condenadas por corrupção concorram à presidência.

Os partidos da oposição acusam o governo do presidente Joseph Kabila, de impedir a participação de alguns dos principais candidatos. As autoridades congolesas impediram que outro candidato da oposição, Moise Kutumbi, entrasse no país para se inscrever como candidato.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade