Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Sociedade

Supremo Tribunal da África do Sul autoriza consumo de maconha

| Editoria Sociedade | 20/09/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Supremo Tribunal da África do Sul declarou na terça-feira, 18, a anulação da lei que proíbe o consumo privado de maconha, assim como seu cultivo para uso pessoal, uma decisão histórica anunciada em Joanesburgo.

“A lei que proíbe o uso de maconha no lar “ é inconstitucional e portanto nula”, afirmou o juiz Raymond Zondo em seu parecer, segundo informou o jornal sul-africano The Raymond Zondo. “ Já não será crime um adulto consumir ou ter maconha em casa para uso pessoal”, acrescentou o magistrado.

No entanto, o consumo em espaço público continua estritamente proibido, assim como a venda com fins lucrativos a terceiros.

O tribunal determinou ao Parlamento que elabore uma nova lei em um prazo de dois anos.

Vários departamentos governamentais, incluindo o ministério da justiça e da saúde, alertaram para os efeitos negativos do consumo. Por outro lado, Curandeiros tradicionais e membros do movimento Rastafari aplaudiram a decisão do Supremo Tribunal.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade