Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Dezembro de 2018

CONGO RD

RDC sofre com o surto de ébola

ESTADOS UNIDOS

El Niño estará de volta em 2019

ANGOLA

Angola defende que UA ‘precisa de estar à altura dos anseios da população’

CONGO RD

Ébola na RDC à beira de um avanço no tratamento

ANGOLA

PNUD financia projectos de resiliência à seca em Angola

ÁFRICA DO SUL

Pravin Gordhan apresenta queixa contra Julius Malema

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

Rádio

Publicidade

Economia

Angola negoceia com FMI financiamento de 4.500 milhões de dólares

| Editoria Economia | 26/09/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) iniciou quarta-feira, 26 de setembro, em Luanda, negociações com o Governo angolano para um programa de financiamento de até 4.500 milhões de dólares, divididos em três tranches anuais.

Num comunicado, o Ministério das Finanças refere que o início das negociações entre Angola e o FMI para a aplicação do Programa de Financiamento Ampliado (EFF – Extended Fund Facility), previsto para outubro, foi antecipado para esta quarta-feira, 26.

A missão do FMI liderada por Mário de Zamaroczy estará em Luanda até o dia 5 de Outubro, dando sequência ao pedido de assistência feito pelo governo angolano.

Ao longo destes dias em Luanda, explicou o Ministério das Finanças, a missão do FMI irá manter vários encontros com diferentes membros do Governo e do Banco Nacional de Angola, bem como com gestores de empresas públicas e com o setor financeiro.

Os encontros destinam-se a examinar as perspetivas económicas e financeiras e identificar os eixos que vão sustentar o apoio da instituição de Bretton Woods ao Estado angolano.

Refira-se que a 20 de agosto, num comunicado, o Ministério das Finanças angolano indicou ter solicitado “o ajustamento do programa de apoio do FMI, adicionando-se uma componente de financiamento na missão que a instituição financeira efetuou a Luanda entre 1 e 14 do mesmo mês.

A medida visa o apoio do FMI às políticas e reformas económicas definidas por Angola no Programa de Estabilização Macroeconómica (PEM) e no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) de 2018 a 2022.

O Programa de Financiamento Alargado é um mecanismo de apoio do FMI aos países-membros, criado em 1974, “para ajudá-los a solucionar problemas de longo prazo relacionados com baixo crescimento económico e défice na Balança de Pagamentos, decorrentes de profundas distorções que exijam reformas económicas profundas”, descreveu o Ministério das Finanças.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade