Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Setembro de 2018

ÁFRICA

ÁFRICA DE AMANHÃ - A grande aposta nas tecnologias de informação e comunicação

ANGOLA

Angola aposta em políticas públicas para maior inclusão digital

ANGOLA

Uma sucessão em dois actos

ESTADOS UNIDOS

Resistência na casa Branca contra Trump

ETIÓPIA

Etiópia: Abiy Ahmed, um primeiro-ministro chamado «revolução»

ÁFRICA DO SUL

África do Sul : O começo de uma segunda transição política

ÁFRICA

A revolução dos arquitetos africanos

EGITO

CAIRO, A CIDADE QUE MAIS CRESCE NO MUNDO

Rádio

Publicidade

Economia

Angola negoceia com FMI financiamento de 4.500 milhões de dólares

| Editoria Economia | 26/09/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Uma missão do Fundo Monetário Internacional (FMI) iniciou quarta-feira, 26 de setembro, em Luanda, negociações com o Governo angolano para um programa de financiamento de até 4.500 milhões de dólares, divididos em três tranches anuais.

Num comunicado, o Ministério das Finanças refere que o início das negociações entre Angola e o FMI para a aplicação do Programa de Financiamento Ampliado (EFF – Extended Fund Facility), previsto para outubro, foi antecipado para esta quarta-feira, 26.

A missão do FMI liderada por Mário de Zamaroczy estará em Luanda até o dia 5 de Outubro, dando sequência ao pedido de assistência feito pelo governo angolano.

Ao longo destes dias em Luanda, explicou o Ministério das Finanças, a missão do FMI irá manter vários encontros com diferentes membros do Governo e do Banco Nacional de Angola, bem como com gestores de empresas públicas e com o setor financeiro.

Os encontros destinam-se a examinar as perspetivas económicas e financeiras e identificar os eixos que vão sustentar o apoio da instituição de Bretton Woods ao Estado angolano.

Refira-se que a 20 de agosto, num comunicado, o Ministério das Finanças angolano indicou ter solicitado “o ajustamento do programa de apoio do FMI, adicionando-se uma componente de financiamento na missão que a instituição financeira efetuou a Luanda entre 1 e 14 do mesmo mês.

A medida visa o apoio do FMI às políticas e reformas económicas definidas por Angola no Programa de Estabilização Macroeconómica (PEM) e no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) de 2018 a 2022.

O Programa de Financiamento Alargado é um mecanismo de apoio do FMI aos países-membros, criado em 1974, “para ajudá-los a solucionar problemas de longo prazo relacionados com baixo crescimento económico e défice na Balança de Pagamentos, decorrentes de profundas distorções que exijam reformas económicas profundas”, descreveu o Ministério das Finanças.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade