Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Política

Alpha Condé atribui responsabilidade a França pelo atraso económico da Guiné-Conakry

| Editoria Política | 03/10/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O presidente guineense Alpha Condé, atribuiu culpa a França pelas dificuldades que o seu país atravessa desde a independência de 1959.

Em entrevista que concedeu aos jornalistas franceses da TV%, RFI e do Le Monde, dois dias antes do sexagésimo aniversário da independência da Guiné, Condé indignou-se contra uma questão relacionada ao não “arranque da economia do seu país”. “ O atraso económico da Guiné é da responsabilidade dos seus chefes de Estado, mas é também da França da época. Quando assumimos a independência em 58, da noite para o dia, todos os executivos franceses saíram, a Guiné permaneceu sem quadros”, respondeu.

“ Quiseram aniquilar economicamente o povo da Guiné”, acusou Condé, acrescentando que “ Não se deve esquecer também, que a Guiné foi colocada em quarentena (…), foi necessário que a União Soviética e a China viessem ajudar a Guiné, todos os franceses tinham partido, não tínhamos quadros”, concluiu o presidente.

A Guiné foi o primeiro país da África ao Sul do Sahara a obter a sua independência da França, depois de ter votado pelo “não” no dia 28 de Setembro de 1958, durante o referendo que instituiu a “Comunidade franco-africana” do general Charles De Gaulle.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade