Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Política

Angola: Reino Unido disponibiliza 861 milhões de euros para projectos sociais

| Editoria Política | 09/11/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 

Com vista ao reforço de cooperação, o Reino Unido disponibilizou 861 milhões de euros para apoiar projetos de cariz social em Angola, alguns deles incluídos no Programa de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018/22.

O montante da verba, segundo o Jornal de Angola, foi avançado na quarta-feira, 7 de novembro, em Luanda, pela enviada da primeira-ministra britânica, baronesa Lindsay Northover, no primeiro dia de uma visita oficial de três dias a Angola.

Lindsay Northover, que falava aos jornalistas no final de um encontro com o ministro das Finanças angolano, Archer Mangueira, disse que o Reino Unido já está a financiar vários projetos incluídos no PDN, com destaque para a construção e manutenção das subestações elétricas dos municípios de Viana e da Gabela.

Segundo Lindsay Northover, o encontro com o ministro das Finanças, serviu para escolher os projetos prioritários para o respetivo financiamento.

"Estou muito contente pelos primeiros projetos designados terem sido, finalmente, validados e saído do papel", salientou.

A enviada de Theresa May adiantou que os projetos das subestações elétricas de Viana e da Gabela são os primeiros a ser implementados e que vão ajudar a distribuir energia elétrica às populações de Luanda e do Cuanza-Sul.

"Estas subestações precisam de ter manutenção e melhorias, para que a energia vinda de Laúca possa chegar a estas áreas", esclareceu.

Segundo um comunicado da missão diplomática britânica em Angola, na visita, Lindsay Northover é acompanhada de uma delegação constituída por representantes da Agência de Crédito à Exportação do Reino Unido (UKEF) e de empresas que participam na diversificação da economia em Angola, como a Rolls Royce, KCA Deutag, Aggeko, HSBC, Standard Charted, IQA/Elecnor, Incatema e ASGC.

Durante a estada em Angola, Lindsay Northover tem previstos encontros com os titulares dos departamentos ministeriais da Saúde, Energia e Águas, Transportes, Recursos Minerais e Petróleos e Agricultura e com o governador de Luanda.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade