Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Sociedade

Moçambique: Mais de 29 mil pessoas passam fome em Manica

| Editoria Sociedade | 09/11/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Cerca de 29.500 pessoas estão a enfrentar uma crise de fome, no distrito de Tambara, na província de Manica, informou quinta-feira, 8 de novembro, o porta-voz do governo provincial, Ronaldo Naico.

“A população afectada tem vendido gado para suprir as suas necessidades alimentares, mas a eclosão da febre aftosa agudiza a vulnerabilidade”, disse Ronaldo Naico.

Segundo o governante, as bolsas de fome na província de Manica vão atingir três distritos cíclicos, nomeadamente, Guro, Machaze e Tambara, este último numa situação mais crítica, estando já o governo a mobilizar recursos para socorrer a população.

Em Tambara, são reportados desde meados do ano em curso, vários casos de famílias que recorrem a frutas e tubérculos silvestres para sobreviver.

A queda irregular das chuvas e a seca fizeram com que a bolsa da fome crescesse na província de Manica, que é conhecida por ser rica em terrar férteis para agricultura.

Para contornar a situação, o governo iniciou contactos com agentes económicos e neste momento estão a movimentar grão de milho dos distritos onde se registou melhor produção para os distritos afectados.

“ O executivo necessita de mais de 247 milhões de meticais (4.1 milhões de dólares) para apoiar as famílias afectadas pelas calamidades naturais “, informou Ronaldo Naico.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade