Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Agosto de 2019

ÁFRICA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA EM ÁFRICA, UMA BOMBA AO RETARDADOR

ÁFRICA

O PARADIGMA PARTICULAR DA DEMOGRAFIA VERSUS DESENVOLVIMENTO

ANGOLA

EXPLOSÃO DEMOGRÁFICA UMA BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EUROPA

O PESADELO DEMOGRÁFICO QUE ASSOMBRA A EUROPA

MOÇAMBIQUE

POR ALGUNS DÓLARES MAIS

MUNDO

MUDANÇAS CLIMÁTICAS PODEM ENGENDRAR “APARTHEID GLOBAL”

VENEZUELA

O CAPCIOSO RELATÓRIO BACHELET

ÁFRICA

RUMO A UMA ÁFRICA INTEGRADA E PRÓSPERA

Rádio

Publicidade

Destaque

DESTAQUE RD CONGO

| Editoria Destaque | 19/11/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

 

A RD Congo, antiga República do Zaire, ou também chamada Congo-Kinshasa, tornou-se independente em 1960, sob a direcção carismática de Patrice Lumumba, posteriormente assassinado em 1965, depois da rebelião secessionista de Moisés Tchombé, no Katanga.

É o segundo país mais vasto de África (após a divisão do Sudão) a seguir a Argélia, e possui um subsolo riquíssimo, um “autêntico escândalo geológico”, segundo a fórmula irónica de certos especialistas; o que não impede que seja um dos países mais pobres do mundo, com um PIB nominal, a seguir ao Burundi.

Após a ditadura personalista de Joseph Désiré Mobutu, que tomou o poder através de um golpe militar em 1965, com forte apoio dos Estados Unidos, a RD Congo segue um período de uma “africanização” e de uma certa acalmia até 1994, quando uma vasta frente rebelde encabeçada por Laurent Kabila toma o poder; assassinado em 2001, por um guarda-costas, sucede-lhe o seu filho Joseph Kabila, que se mantém no poder até aos dias de hoje.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade