Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Economia

Quénia: Conferência Sobre Economia Azul Sustentável

| Editoria Economia | 27/11/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Mais de 17 mil especialistas e autoridades de quase duas centenas de países participam, desde segunda-feira, em Nairobi, na Conferência sobre a Economia Azul Sustentável, que debaterá o uso e aproveitamento das águas.  

O evento é organizado de forma conjunta pelo Quénia, Canadá e Japão e conta com a assistência da União Africana (UA), União Europeia, assim como outras agências especializadas das Nações Unidas.

A reunião terá cerca de 300 encontros paralelos e, entre os seus objectivos fundamentais, debaterá sobre os oceanos, mares, lagos e rios, com o propósito de elevar a qualidade de vida de sectores como o das mulheres, jovens e povos indígenas.

Falando na sessão de abertura do conclave, que decorre no Centro de Convenções do Quénia, o presidednte Uhuru Kenyatta elogiou as perspectivas económicas da chamada economia azul e apontou que o uso da água, de forma sustentável, constitui todo um desafio.

Por seu turno, Moussa Faki Mahamat, em nome da Comissão da UA, enalteceu a importância dos recursos marítimos para o continente e o apoio desde organismo africano na economia azul.

Sublinhou que a União Africana dará novos passos nessa direcção e destacou que a entidade converteu esse ponto em um dos projectos estratégicos incorporados na Agenda 2063.

Diversos são os conceitos que se manejam para identificar a economia azul, a qual reconhece a importância dos mares e oceanos como reserva natural para a inovação e o crescimento, através do desenvolvimento sustentável e rentável.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade