Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Novembro de 2018

ESTADOS UNIDOS

ESTADOS UNIDOS DEMOCRATAS RECUPERAM CÂMARA DOS REPRESENTANTES

COMORES

FRACASSO DA REBELIÃO NA ILHA DE ANJOUAN

CONGO RD

DESTAQUE RD CONGO

AFEGANISTÃO

O DILEMA AMERICANO DA RETIRADA SEM GLÓRIA

NOVA CALEDÓNIA

A colonização em questão na Nova Caledónia

ANGOLA

PANORAMA DOS RECURSOS HUMANOS EM ANGOLA

ANGOLA

EM NOME DO CANUDO, A FABRICA DOS DIPLOMAS

ARGENTINA

Será justiça o que fazem com Kirchner?

Rádio

Publicidade

Economia

Moçambique vai financiar mais de 50% do défice orçamental com crédito

| Editoria Economia | 05/12/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Governo moçambicano vai financiar mais de 50% do défice do Orçamento do Estado de 2019 com o recurso ao crédito interno e externo, de acordo com os documentos sobre a despesa pública apresentados pelo executivo no Parlamento.

O Plano Económico e Social (PES) e o Orçamento do Estado (OE) de 2019 incluem um défice de 90 mil 912 milhões de meticais (1,29 mil milhões de euros), correspondentes a 8,9% do Produto Interno Bruto (PIB), um incremento de 0,8% do PIB previsto para este ano.

Na conta que apresentou na Assembleia da República, o executivo diz que vai contrair empréstimos externos no valor de 43 mil 724 milhões de meticais (620 milhões de euros) e empréstimos internos no valor de 19 mil 447 milhões de meticais (276 milhões de euros).

O OE de 2019 será ainda financiado com 27 mil 740 milhões de meticais de donativos (394 milhões de euros), um aumento de 0,9 pontos percentuais relativamente a 2018.

Na despesa inscrita para o próximo ano, o Governo moçambicano prevê a emissão de garantias e avales no montante de 151 mil 250 milhões de meticais (2,1 mil milhões de euros) para o sector empresarial do Estado.

Desse montante, 136 mil 125 milhões de meticais (1,9 mil milhões de euros), correspondentes a 90%, serão destinados ao sector empresarial do Estado na indústria extractiva.

Pronunciando-se sobre o financiamento do défice orçamental, durante a apresentação do Plano Económico e Social e do OE de 2019, o primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, disse que o Governo vai privilegiar o recurso a empréstimos concessionais e donativos para suportar parte da despesa.

"Esta forma de financiamento do défice orçamental mostra o esforço do Governo em recorrer menos ao endividamento interno e a créditos comerciais, o que permitirá a redução da pressão sobre o sistema bancário, libertando assim recursos para o sector privado financiar as suas actividades", disse Carlos Agostinho do Rosário.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade