Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Maio de 2019

ÁFRICA

A TERRA É A FONTE DE VIDA E DA MORTE

MUNDO

A POSSSE DA TERRA, A RECOLONIZAÇÃO SILENCIOSA QUE NÃO DIZ O NOME

ÁFRICA

O DILEMA DAS TERRAS EM ÁFRICA NA VIRAGEM DO MILÉNIO

MUNDO

INTERNET - O FIM DA DECISÃO E DA LIVRE ESCOLHA?

SUDÃO

A Revolução Sudanesa: a terceira será de vez?

ESTADOS UNIDOS

DONALD TRUMP, O FIM DOS IDEAIS AMERICANOS

ANGOLA

Angola - Novas Políticas Migratórias?

ÁFRICA

Basílica de YamoussoukroO “presente pessoal” de Boigny a Cristo!

Rádio

Publicidade

Saúde

RDC sofre com o surto de ébola

| Editoria Saúde | 13/12/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Um total de 426 novos casos de ébola foram registados no nordeste da República Democrática do Congo no mês de Novembro, segundo dados divulgados pelo ministério da Saúde congolês.

O número de infecções desta epidemia, declarada no mês de Agosto de 2018 nas províncias de Kivu-Norte e Ituri, resultou em 245 mortes (198 confirmadas em laboratório e 47 prováveis), de acordo com dados oficiais vigentes de 28 de Novembro do ano em curso. Dos 426 casos registados, 379 foram confirmados em testes de laboratório, enquanto 47 são considerados prováveis.

Além disso, esta é a primeira vez que a epidemia de ébola tem como epicentro uma região em conflito, onde operam por volta de 100 grupos armados, o que gera um deslocamento diário de milhares de pessoas que podem ter tido contacto com o vírus e também impõe limites à segurança e ao trabalho dos profissionais de saúde no terreno.

A fim de conter o número de mortes, a ONG Aliança para a Acção Médica Internacional (ALIMA, na sigla em inglês) anunciou a implementação, graças a um consórcio internacional coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), de um novo teste clínico terapêutico no seu centro de tratamento na cidade de Beni, em Kivu-Norte. O surto recente na RDC superou o registrado no Uganda entre 2000 e 2001, no qual foram contabilizados 425 casos e 224 mortes, e só está atrás da epidemia declarada em 2014 na Guiné, de onde se expandiu para a Serra Leoa e a Libéria.

 

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade