Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Economia

CILSS e UE cooperam no domínio da segurança alimentar

| Editoria Economia | 20/12/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Ouagadougou - O Comité Permanente Inter-Estatal de Luta contra a Seca no Sahel (CILSS) e a União Europeia acabam de assinar um acordo de financiamento para a implementação de um projecto de melhoramento de governação da resiliência e da segurança alimentar e nutricional, da agricultura sustentável na África Ocidental (PAGR-SANAD), anunciou um comunicado do CILSS.

Com um orçamento total de 20,5 milhões de euros, dos quais 15,5 milhões como subvenção directa ao CILSS, este projecto visa reforçar a governação da segurança alimentar e nutricional e a agricultura sustentável, a fim de garantir, face aos riscos  económicos e ambientais, um melhor acesso à alimentação e um melhor impacto nutricional.

É também meta reforçar a resiliência das populações vulneráveis, favorecendo um crescimento económico e social inclusivo, enfatiza mesma fonte.

A implementação do empreendimento será feita pela Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), em estreita colaboração com a União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA), e por organizações de agricultores, através da ROPPA (Iniciativa apropriada para organizações camponesas e produtores agrícolas da África Ocidental), acrescentou.

Criada a 12 de Setembro de 1973, na sequência de grandes secas que atingiram o Sahel, na década de 1970, o CILSS reúne 13 Estados membros, dos quais oito costeiros, designadamente Benin, Côte d’ivoire, Gâmbia, Guiné Conakry, Guiné-Bissau, Mauritânia, Senegal e Togo, quatro sem litoral, como Burkina Faso, Mali, Níger, Tchad, e um estado insular, precisamente Cabo Verde.

O objectivo geral da acção do CILSS é investir na busca da segurança alimentar e na luta contra  efeitos da seca e da desertificação, para um novo equilíbrio ecológico no Sahel, lê-se no site da organização.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade