Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Maio de 2019

ÁFRICA

A TERRA É A FONTE DE VIDA E DA MORTE

MUNDO

A POSSSE DA TERRA, A RECOLONIZAÇÃO SILENCIOSA QUE NÃO DIZ O NOME

ÁFRICA

O DILEMA DAS TERRAS EM ÁFRICA NA VIRAGEM DO MILÉNIO

MUNDO

INTERNET - O FIM DA DECISÃO E DA LIVRE ESCOLHA?

SUDÃO

A Revolução Sudanesa: a terceira será de vez?

ESTADOS UNIDOS

DONALD TRUMP, O FIM DOS IDEAIS AMERICANOS

ANGOLA

Angola - Novas Políticas Migratórias?

ÁFRICA

Basílica de YamoussoukroO “presente pessoal” de Boigny a Cristo!

Rádio

Publicidade

Economia

CILSS e UE cooperam no domínio da segurança alimentar

| Editoria Economia | 20/12/2018

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Ouagadougou - O Comité Permanente Inter-Estatal de Luta contra a Seca no Sahel (CILSS) e a União Europeia acabam de assinar um acordo de financiamento para a implementação de um projecto de melhoramento de governação da resiliência e da segurança alimentar e nutricional, da agricultura sustentável na África Ocidental (PAGR-SANAD), anunciou um comunicado do CILSS.

Com um orçamento total de 20,5 milhões de euros, dos quais 15,5 milhões como subvenção directa ao CILSS, este projecto visa reforçar a governação da segurança alimentar e nutricional e a agricultura sustentável, a fim de garantir, face aos riscos  económicos e ambientais, um melhor acesso à alimentação e um melhor impacto nutricional.

É também meta reforçar a resiliência das populações vulneráveis, favorecendo um crescimento económico e social inclusivo, enfatiza mesma fonte.

A implementação do empreendimento será feita pela Comissão da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO), em estreita colaboração com a União Económica e Monetária Oeste-Africana (UEMOA), e por organizações de agricultores, através da ROPPA (Iniciativa apropriada para organizações camponesas e produtores agrícolas da África Ocidental), acrescentou.

Criada a 12 de Setembro de 1973, na sequência de grandes secas que atingiram o Sahel, na década de 1970, o CILSS reúne 13 Estados membros, dos quais oito costeiros, designadamente Benin, Côte d’ivoire, Gâmbia, Guiné Conakry, Guiné-Bissau, Mauritânia, Senegal e Togo, quatro sem litoral, como Burkina Faso, Mali, Níger, Tchad, e um estado insular, precisamente Cabo Verde.

O objectivo geral da acção do CILSS é investir na busca da segurança alimentar e na luta contra  efeitos da seca e da desertificação, para um novo equilíbrio ecológico no Sahel, lê-se no site da organização.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade