Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Sociedade

Tropas nigerianas eliminam terroristas da seita Boko Haram

| Editoria Sociedade | 10/01/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

A Força Aérea nigeriana (NAF) declarou, terça-feira, que os seus caças  mataram "um certo número" de presumíveis terroristas da seita Boko Haram e destruíram alguns dos seus camiões metralhadores em Auno, no Estado de Borno, no nordeste da Nigéria.

O porta-voz da NAF, general de divisão aérea Ibikunle Daramola, indicou num comunicado que a  componente da Força Operacional Aérea (ATF) da Operação Lafiya Dole "ofereceu apoio aéreo aproximado às tropas terrestres que reagiam a um ataque contra a sua base".

A ATF contratou um avião Alpha Jet da Força Aérea Nigeriana e um helicóptero Mi-35M, apoiado por uma aeronave de inteligência,  vigilância e reconhecimento (ISR), para localizar e atacar o grupo de camiões-metralhadores dos supostos terroristas.

Além da área visada, as tropas terrestres perseguiram os supostos terroristas, que estavam num comboio de camiões-metralhadores, culminando num renhido combate. 

Os aviões de tipo Alpha e Mi-35M lançaram vários ataques e obrigaram os supostos terroristas a recuar, tendo atingido três camiões-metralhadores e neutralizado os seus ocupantes, enquanto que alguns dos sobreviventes que tentavam fugir foram apanhados pelos ataques subsequentes, refere o comunicado do Exército nigerino.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade