Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Sociedade

96 Argelinos mortos na tentativa de atravessarem Mediterrâneo em 2018

| Editoria Sociedade | 23/01/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

No total, 96 argelinos morreram, em 2018, ao tentarem atravessar o Mediterrâneo como migrantes clandestinos, anunciou o ministro argelino do Interior e Coletividades Locais, Noureddine Bedoui.

Segundo o governante argelino, que falava quinta-feira última, 17, na abertura do Fórum Nacional de Luta contra a Migração Clandestina, em Argel, 344 pessoas compareceram em jurisdições competentes por acusações ligadas ao tráfico de seres humanos, das quais 24 condenadas a penas de prisão efetiva.

Indicou que 119 corpos sem vida foram recuperados, depois de terem tentado atravessar o Mediterrâneo para a Europa, a partir da Argélia, e sido finalmente arrastadas pelas ondas até às costas argelinas.

O ministro argelino do Interior evocou, além disso, a descoberta de "coisas vergonhosas e reveladoras do caráter abjeto destes traficantes desprovidos de humanismo", ao exporem à morte jovens inocentes e inconscientes deste perigo, a bordo de embarcações casuais e inseguras, em conflito com as normas de segurança.

Neste contexto, Bedoui apelou a todas as unidades de segurança para "fazerem cada vez mais sacrifícios e esforços a fim de frustrarem planos elaborados aqui e acolá para desiludir estes jovens por "heróis criminosos em busca de proveito individual, em detrimento da vida dos nossos jovens frustrados".

Prometeu a estes indivíduos sem escrúpulos que os seus crimes não ficarão impunes e que a justiça nunca os tolerará.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade