Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Política

Egito: Emmanuel Macron reúne-se com Abdel Fattah Al-Sissi

| Editoria Política | 28/01/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O presidente da França, Emmanuel Macron  vai reunir nesta segunda-feira,28 de Janeiro de 2019, com o seu homólogo egípcio Abdel Fattah Al-Sissi com vista a fortalecer a parceria estratégica entre os dois países. 

Trinta acordos, avaliados em centenas de milhões de euros deverão também ser assinados, nas áreas dos transportes, energia renovável, saúde e agroalimentar.Cerca de cinquenta empresários franceses estarão presentes no Cairo, dentre eles, cinco membros do Governo também farão parte da delegação, incluindo o ministro das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, e o ministro das Forças Armadas, Florence Parly.

Dois dias antes da visita ao Cairo do Presidente Emmanuel Macron, várias organizações não-governamentais pediram à França para rever a sua política de venda de armas ao Egipto, que consideram contribuir para a repressão naquele país.“Apelamos as autoridades francesas a rever a maneira como exportam as armas que são usadas hoje no Egito para reprimir”, referiu Antoine Madelin, responsável da Federação Internacional dos Direitos Humanos (FIDH), em conferência de imprensa, criticando o que considera ser repressão “Made in France” (Feito na França).

Emmanuel Macron  que se encontra desde domingo, 27, no Egito para uma visita de três dias, está  a companhado por uma forte delegação de cinco membros do Governo e cem chefes.

O presidente francês foi recebido pelo ministro egípcio de antiguidades Khaled el-Enany e director do Instituto Francês de Arqueologia Oriental (IFAO, ) Laurent Bavay, no aeroporto de Abu Simbel.

Emmanuel Macron  e sua esposa efectuaram uma visita aos templos de Abu Simbel, no extremo sul do Egito, um dos  monumentos arqueológicos mais emblemáticos do país, esculpidos sob o reinado de Ramsés II. Em 2018 celebrou-se o 50º aniversário do seu resgate histórico, para evitar a sua inundação pelo rio Nilo.

Desde Champollion, o pai da egiptologia no início do século XIX, “a arqueologia está no centro das relações franco-egípcias”. Os franceses esperam receber outras missões de escavação ou desenvolvimento de sítios antigos, como o de Saqqara, ao sul do Cairo. Eles também procuram participar  da construção do futuro Grande Museu Egípcio de Gizé e da renovação do famoso museu arqueológico do Cairo.

Está viagem de três dias é uma das raras no exterior que ao presidente francês faz no início do ano, desde que se concentra há mais de dois meses na crise social dos "coletes amarelos".

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade