Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2019

ANGOLA

A MOCHILA PESADA DA DÍVIDA PÚBLICA NO FUTURO DE ANGOLA

ARGÉLIA

Argelia: A revolução, passo a passo

MOÇAMBIQUE

Ciclone Idai devasta centro de Moçambique

ÁFRICA DO SUL

A Nação Arco-Íris está doente!

SUDÃO

ASCENSÃO E QUEDA DO DITADOR OMAR AL-BECHIR

ANGOLA

Os paradoxos da dívida e o papel da China

ÁFRICA

A soberania monetária e o CFA

MUNDO

Cuidado com os abutres !

Rádio

Publicidade

Sociedade

Djibuti: Naufrágio deixa 28 mortos e 130 desaparecidos

| Editoria Sociedade | 30/01/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Pelo menos 28 pessoas morreram e cerca de cento e trinta estão desaparecidas após o naufrágio de dois barcos que transportavam migrantes para fora do Djibuti, anunciou nesta quarta-feira, 30 de Janeiro, a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

Foram encontrados 23 corpos, somados aos cinco localizados na terça-feira à noite, informou Lalini Veerassamy, coordenadora  da missão da Organização Internacional para as Migrações (OIM) no Djibuti.

"Depois de sermos alertados pelos moradores locais, uma equipa da gendarmaria foi até ao local do desastre esta tarde e encontrou dois sobreviventes", disse o relatório do IOM. Um sobrevivente estimou que havia 130 pessoas a bordo de seu barco, mas não conseguiu especificar o número de passageiros no segundo barco.

O naufrágio ocorreu cerca de trinta minutos após a partida dos barcos superlotados, por mar agitado, a cidade de Godoria, localizada no nordeste da costa de Djibuti. Os guardas costeiros também foram alertados e lançaram operações de busca e salvamento. Essas operações ainda estão em andamento, com dois barcos de patrulha " , segundo a OIM.

O Djibuti tornou-se nos últimos anos um ponto de trânsito para os imigrantes que procuram trabalho na Península Arábica. No ano passado, pelo menos 30 imigrantes da Somália e da Etiópia, que tentavam chegar ao Djibuti, afogaram-se quando o barco naufragou no Iêmen.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade