Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Economia

França disponibiliza 1.500 milhões de dólares para projectos privados em Angola

| Editoria Economia | 06/02/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O embaixador da França, Sylvain Itté, anunciou na  terça-feira ,5, que os Bancos franceses têm disponível  cerca de 1.500 milhões de dólares, para  o financiamento de projectos de iniciativa privada em Angola.

Segundo Sylvain Itté,  o dinheiro  disponibilizado pelo Banco Nacional de Paris, Banco Público de Paris e do Societe Generale vai ser utilizado em parceria com instituições  angolanas.

“Os bancos estão disponíveis para financiar projectos concretos, cabendo a empresas angolanas e francesas apresentar projectos financiáveis nas áreas da Indústria, Agricultura e Comércio”, observou .

De acordo com os empresários franceses,  as medidas tomadas pelo Governo angolano estão no bom caminho, uma vez que facilitam os investimentos estrangeiros no país. 

Os empresários franceses têm como sectores  prioritários, a infra-estrutura, transporte, engenharia, saúde , formação e o sector agro-alimentar.

O valor global de  negócios entre os dois países ronda os  mil milhões de dólares. No ano passado,   as exportações de Angola para França foram de 850 milhões de dólares e 250 milhões de França para Angola.

O ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social, Manu Manuel Nunes Júnior, disse que Angola elegeu a França como um dos principais parceiros para desenvolvimento da agricultura, um dos sectores prioritários para o crescimento da economia.

“Precisamos que a França nos ajude a edificar uma economia cada vez menos dependente do petróleo, salientou.

 

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade