Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Fevereiro de 2019

ÁFRICA

ELEIÇÕES E DEMOCRACIA EM ÁFRICA A CONTROVÉRSIA SOBRE UM MODELO QUE SE IMPÕE

ÁFRICA

Calendário das Eleições em África 2019

ÁFRICA

O REFINAMENTO DOS REGIMES AUTORITÁRIOS NÃO É SÓ COISA DE AFRICANOS

CONGO RD

AS ELEIÇÕES NA RD CONGO AS PRECIOSAS LIÇÕES QUE A RD CONGO APRENDEU COM A CÔTE D’IVOIRE

ÁFRICA

A África é segunda no ranking mundial da desflorestação

EGITO

África quer tornar comércio intra-africano uma marca

ÁFRICA

«Guerra contra o terrorismo islâmico em Africa»: Anatomia de um fracasso

MUNDO

BALANÇO 2018 PERSPECTIVAS 2019 PASSAGEM DO ANO ENTRE DEGRADAÇÃO ECOLÓGICA, MIGRAÇÕES E SUBIDA DA DIREITA AUTORITÁRIA

Rádio

Publicidade

Sociedade

África do Sul: Suposto violador "apto para ser julgado"

| Editoria Sociedade | 11/02/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Um jovem sul-africano, de 22 anos, de raça branca, acusado de violação de uma menina negra, de sete anos, na casa de banho de um rico restaurante de Pretória, no ano passado, foi considerado apto para comparecer diante da justiça.

A informação foi avançada pelo tribunal de primeira instância de Pretória, depois que o suspeito passou um mês no hospital psiquiátrico para avaliação do seu estado mental.

Segundo o procurador, o relatório de três psiquiatras e de um psicólogo indica que o acusado pode ser julgado.

O incidente suscitou indignação geral, depois que o suspeito foi alegadamente apanhado em flagrante delito pela mãe da menina, que andava à sua procura.

Também suscitou tensões raciais, depois de Julius Malema, o polémico jovem político da oposição sul-africana, divulgar na sua conta Twitter uma foto do suspeito, que é branco, enquanto a vítima é negra.

O advogado do acusado, Riaan Du Plessis, declarou no mês passado, em tribunal, que foram  diagnosticadas perturbações bipolares no seu cliente, em 2013, e que este andava metido em drogas, há vários anos.

A Polícia afirma ter encontrado cocaína na sua posse, no momento da detenção.

O julgamento está marcado para 5 de Março próximo.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade