Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2019

ANGOLA

A MOCHILA PESADA DA DÍVIDA PÚBLICA NO FUTURO DE ANGOLA

ARGÉLIA

Argelia: A revolução, passo a passo

MOÇAMBIQUE

Ciclone Idai devasta centro de Moçambique

ÁFRICA DO SUL

A Nação Arco-Íris está doente!

SUDÃO

ASCENSÃO E QUEDA DO DITADOR OMAR AL-BECHIR

ANGOLA

Os paradoxos da dívida e o papel da China

ÁFRICA

A soberania monetária e o CFA

MUNDO

Cuidado com os abutres !

Rádio

Publicidade

Saúde

OMS aconselha vigilância face ao Ébola no leste da RD Congo

| Editoria Saúde | 25/02/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

As equipas de resposta devem permanecer vigilantes, por todos os lados onde se constatou uma redução de casos da febre de Ébola, no leste da República Democrática do Congo (RDC), aconselha a Organização Mundial da Saúde (OMS).

O aviso da OMS foi dado em Beijing, na China, apesar dos progressos realizados nos últimos 21 dias para se conter a epidemia no leste congolês.

De acordo com uma declaração oficial da referida instituição, transmitida à PANA em Kigali, a epidemia continua com uma intensidade moderada em Katwa e Butembo, no leste, sendo ambos principais zonas de risco.

Embora nenhum caso tenha sido assinalado em Beni, nas últimas três semanas, existe ainda um risco elevado de novas cadeias de transmissão nas comunidades em apreço.

Segundo recentes dados divulgados pelas autoridades sanitárias, 848 casos de doenças do vírus Ébola (783 confirmados e 65 prováveis) foram assinalados, revelou o comunicado.

Acrescentou que, deste número, sete  porcento (485) são mulheres e 30 porcento (258) são crianças menores de 18 anos.

Relatórios mostram igualmente que, de maneira cumulada, casos foram assinalados em 119 das 301 zonas de saúde, divididas em 19 zonas de saúde.

Para reforçar as actividades de intervenção em curso, o ministério da Saúde instaura um centro de coordenação estratégica em Goma, a capital de Kivu-Norte, no leste da RD Congo, perto da fronteira com o Rwanda.

O novo centro vai garantir a coordenação e o acompanhamento das operações em estreita colaboração com equipas de sub-coordenação que operam em todas as zonas afectadas, declarou a OMS.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade