Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Abril de 2019

ANGOLA

A MOCHILA PESADA DA DÍVIDA PÚBLICA NO FUTURO DE ANGOLA

ARGÉLIA

Argelia: A revolução, passo a passo

MOÇAMBIQUE

Ciclone Idai devasta centro de Moçambique

ÁFRICA DO SUL

A Nação Arco-Íris está doente!

SUDÃO

ASCENSÃO E QUEDA DO DITADOR OMAR AL-BECHIR

ANGOLA

Os paradoxos da dívida e o papel da China

ÁFRICA

A soberania monetária e o CFA

MUNDO

Cuidado com os abutres !

Rádio

Publicidade

Economia

Banco Mundial aprova programa de 90 milhões de dólares para Moçambique

| Editoria Economia | 21/03/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

O Banco Mundial vai financiar Moçambique com 90 milhões de dólares, no âmbito do programa de gestão de acidentes e riscos (DRM), incluindo a minimização das consequências da passagem do ciclone Idai, que provocou mais de 300 mortos, segundo balanço provisório divulgado pelo Governo moçambicano.

O financiamento, segundo a instituição, foi aprovado na terça-feira,19, e destina-se à implementação do segundo plano DRM (Disaster Risk Management) em Moçambique, para melhorar a eficácia da proteção e ajuda às pessoas perante desastres naturais, incluindo a operacionalização e capitalização do recentemente criado Fundo de Gestão de Desastres e o fortalecimento da prontidão do país para responder a catástrofes e criação de resistência às questões climáticas e reforço e modernização das vulneráveis infraestruturas de educação.

"Quando aprovamos este financiamento, o meu pensamento foi para as famílias que foram vítimas do ciclone Idai e das inundações sazonais no centro de Moçambique. Nós asseguramos que nove milhões de dólares (7,2 milhões de euros) deste financiamento pode ser destinado à emergência, desde que o projeto continue efetivo", realçou Mark Lundell, diretor para Moçambique do Banco Mundial.

"Este programa foi criado precisamente para reforçar a capacidade de resposta rápida do Governo a catástrofes naturais e a criação de resiliência nas comunidadeS face a futuros desastres naturais", adiantou.

As evidências mostram que os que mais sofrem com as consequências das alterações climáticas e dos desastres naturais são os menos preparados e aqueles que têm uma limitada capacidade financeira para lidar com estes problemas, aponta o Banco Mundial, em comunicado.

O Banco Mundial estima que o programa, avaliado em 90 milhões de dólares (72,9 milhões de euros), poderá beneficiar diretamente um total de 3,3 milhões de pessoas, incluindo mulheres e outros grupos vulneráveis, como as crianças, que terão benefícios através do reequipamento das escolas.

A exposição de Moçambique aos efeitos das alterações climáticas, reforça a importância do fortalecimento da resiliência financeira do país, defende o Banco Mundial.

O total de fundos para este programa DRM ascende a 132,27 milhões de dólares (116,5 milhões de euros), dos quais 90 milhões de dólares são assegurados pelo Banco Mundial, através das ações de ajuda ao desenvolvimento. O Global Risk Financing Facility assegura seis milhões de dólares (5,2 milhões de euros) e o Governo de Moçambique garante os restantes 36,27 milhões de dólares (32 milhões de euros).

A passagem do ciclone Idai em Moçambique, Maláui e Zimbabué já provocou mais de 300 mortos, segundo balanços provisórios divulgados pelos respetivos governos.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade