Publicidade

Publicidade

Publicidade

África 21 OnlineÁfrica 21 Online

Registre-se na nossa newsletter e mantenha-se informado.
África 21 no Facebook

África 21 Online

Pesquisa

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook

Edição Impressa

Edição do Mês

Destaques da edição de Março de 2019

MÉDIO ORIENTE

Nas areias movediças do Médio Oriente

ÁFRICA

Drogas em África As novas rotas do tráfico de heroína

ÁFRICA

A África a mercê de um Triângulo Voraz

ÁFRICA

África Oriental O regresso ao grande investimento nos Caminho-de-ferro

MUNDO

RefugiadosAs cifras da vergonha!

ÁFRICA

Estaca da África em Brexit

MUNDO

Racistas ou nem por isso?

EGITO

O futuro do Egipto passa pela energia solar

Rádio

Publicidade

Sociedade

Conflitos armados foram a principal causa de insegurança alimentar em 2018

| Editoria Sociedade | 03/04/2019

-A / +A

Imprimir

-A / +A

Mas de 113 milhões de pessoas precisaram de assistência alimentar urgente em 2018 devido a confrontos armados, catástrofes ambientais ou instabilidade econômica, especialmente em África. A informação consta do Relatório Mundial sobre as Crises Alimentares, feito entre várias agências da ONU e outras entidades, apresentando no dia 2 de abril em Bruxelas.

Cerca de 74 milhões de pessoas, ou dois terços da população total que enfrenta a fome aguda, estavam em 21 países ou território em guerra, um dado que permanece estável em comparação a 2017.

O Iémen, a República Democrática do Congo, o Afeganistão, a Etiópia, a Síria, o Sudão do Sul e o norte da Nigéria são os oito países do mundo que estão a sofrer as piores crises alimentares, segundo o relatório.

O relatório também refere que nos últimos três anos, cerca de 50 países têm cada vez mais dificuldades em alimentar a sua população.

Segundo Dominique Burgeon, chefe de Emergência da FAO, os países africanos são tocados de forma desproporcional pela fome aguda, com quase 72 milhões de pessoas afectadas.

Imprimir

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Siga o portal África 21

Feed RSS Twitter Facebook
África 21 Online

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade